Luiz Cruz

Por:

Luiz Cruz de Oliveira nasceu em Cássia, Minas Gerais, em 13 de dezembro de 1941. Tem portanto 69 anos, idade que não aparenta, quer pelo físico privilegiado, quer pela constante vigilância que exercita sobre a realidade.

De família de trabalhadores rurais pobres que migraram para centros urbanos maiores em busca de melhores condições de vida, já adulto Cruz andou por Minas, Goiás e São Paulo. Funcionário do Banco do Brasil, cursou Letras em Passos e exerceu o magistério paralelamente à carreira de bancário.

Sua produção literária é extensa e se estrutura em vários gêneros: crônica - Vida Só (1977), Os Anônimos (2006), Canto (2006), Córrego das  Pedras (2009); conto - Pocilga (1980) e Trilhas (2003); romance - Sãozé Futebol Clube (1977), Sussuarões (1982), Deuses Mutilados (1984), Caminhos da Esperança (1986), Via Crucis (1991), Histórias em 3x4 (1995), Estrelo (1995) e Vivalei (2002). Em 2005 publicou Esboço de História da Literatura Francana, rica contribuição ao entendimento da evolução das letras na cidade. É de 1970 o  estudo crítico Outra Janela em Graciliano; de 1979, teatro; de 1987, ABC do  Conto.

Cantos e desencantos, a ser lançado neste sábado, é mais uma marca da vitalidade do escritor, sempre em busca de novos caminhos de expressão. Desta vez elegeu textos mínimos, que combinam com seu estilo enxuto e conciso e pertencem a esta vertente à qual chamamos prosa poética. Reproduzem insights líricos, alumbramentos diante de fatos presentes, reflexões a respeito de situações resgatadas pela memória, e já por ela distorcidos.
Muitas metáforas, alegorias e imagens renovadas fazem do livro uma pequena joia de estilo.


(SM)

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras