Trânsito de Franca

Por: Karina Gera

Paz interior, dia ensolarado, assumir o volante deixa o sujeito transtornado. Os carros não têm freio, se entrar na frente passa em cima. Buzina é sinal de intimidação, motorista armado saca um dos dedos da mão com cara de terrorista e faz toda aquela encenação. Meu fígado podia já ter se acostumado, tanto estresse e condutores folgados. Irritam-se profundamente com o sinal fechado, quando estão dirigindo, seguem um só lema: Estou passando, cuidado! Sinal amarelo não é mais pise no freio, mas pise no acelerador, porque os carros estão com os freios quebrados. Faixa de pedestre é uma gozação. Quando um idoso atravessa com seu guarda-chuva na mão, tem que correr ou voltar para a calçada, os motoristas não sabem dar a vez, só pensam na pressa, quanta insensatez. Xingamento no trânsito é melodia, toca funk, sertanejo e MPB misturados ao hit dos palavrões de quinta categoria. E assim o tempo lindo fica nublado, um desrespeito às leis de trânsito por causa dos condutores mal educados.

Alguns têm tanta pressa que chegam no céu (ou inferno?) mais rápido.

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras