O coreto e os comícios

Por:

Em Franca, havia um coreto. Foi construído no local da primitiva Igreja de Nossa Senhora da Conceição. Era pintado de verde. Posteriormente reduziram-no a pó e em seu lugar surgiu a fonte luminosa que deveria jorrar águas coloridas ao som de músicas clássicas.

O coreto foi o grande palco da cidade. Ali se apresentavam bandas e sinfônicas com as músicas eruditas de Vivaldi, Mozart, Wagner, Carlos Gomes. Nele realizavam-se as grandes comemorações cívicas e culturais. Servia também como tribuna através da qual desfilavam os políticos da época com seus discursos.

Eu vi e ouvi Getúlio Vargas falar numa manhã de outubro em cima do velho coreto para uma multidão que lotava a praça :

- Francanos! Trago em meus ombros a poeira doirada de vossas estradas.

Um oposicionista, que o ouvia atentamente, criticou:

- Que poeira doirada, que nada! Ele veio de avião.

E um getulista retrucou:

- Ele está se referindo à poeira do campo de aviação até a praça.

Ademar de Barros, do alto do velho coreto, atacou os partidários da União Democrática Nacional (a UDN):

- Essa gente tem minhoca na cabeça.

Jânio Quadros, ao tomar um copo d’água durante o seu discurso, deve ter ouvido uma parte do público gritar:

- Essa pinguinha é da boa, doutor!

Os principais políticos nacionais e paulistas passaram pelo velho coreto verde da Praça Nossa Senhora da Conceição. Sempre gostei dos comícios e da política. Meu pai, por força da sua profissão, e eu, pelo prazer de acompanhá-lo, fomos em quase todos. Dos políticos que vieram à Franca nessa época, guardo com carinho a figura do Hugo Borghi. Era um homem alto, bem vestido, bigodudo, careca, de olhos grandes, traços marcantes e sobrancelhas espessas. Certa noite, ao dirigir-se para o coreto , viu-me postado perto da escada, parou, estendeu-me a mão, abraçou-me, beijou a minha testa e subiu para fazer o seu discurso.

A política era assim: apertos de mãos, abraços, beijos, discursos inflamados, apupos e aplausos da platéia. Borghi, alcunhado de “o marmiteiro”, não era um grande orador. Contudo, naquela noite, eu o aplaudi freneticamente com minhas mãos de criança.

Destruíram os coretos. Acabaram-se os comícios. Pasteurizaram a política. Resta-nos uma tela de TV por onde passam alguns atores e muitos canastrões deixando uma imagem que quase sempre não corresponde à realidade .

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras