Faço fretes

Por:

Para Úrsula


Há coisa mais estranha
Que um caminhão de mudança?
Joga-se nele tudo: cachorro, roupa, criança
Tapete, abajur, colchão
Fogão, sofá, lembrança.

Há coisa mais estranha
Que um caminhão de mudança?
Vida, fadiga, alegria
Sonho, temor, esperança.
E quando, já carregado
Comemora-se com dança.

Há coisa mais estranha
Que um caminhão de mudança?
Dirige-se para outro mundo
É a vez do sonho profundo
De quem, da vida, não cansa.

Um caminhão de mudança
É o destino que gira
É o homem que à vezes volta
A filha que foge, a mãe que chora
Um amor que vai embora.

Há coisa mais ordenada
Que um caminhão de mudança
Com aquela bagunça arrumada?

Claudia Filipin
Leitora

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras