“A abrupta cal da realidade”

Por: Maria Luiza Salomão

Verso de Paulo Henriques Britto,
in Trovar Claro.

 

Cai a névoa, noite profunda.
Silêncio na mais alta montanha.
Lua Nova no cais do porto.
Homem e cão caminham lentos.
O pássaro some
asas e voz
na gruta das folhas.
A luz pura prisma o caos.
Vórtice na alma,
pobre andorinha
que busca o Verão.

- Aonde?

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras