Veritate

Por: Luiz Cruz de Oliveira

Quando comecei a lecionar, cabia ao professor de Português ensinar, no primeiro ano do ensino médio, a história da formação do Estado Português. Para tanto, ele discorria sobre os primórdios da Península Ibérica, sobre a romanização daquele lugar, sobre a invasão bárbara, sobre a invasão muçulmana, sobre a reconquista, sobre as cruzadas, sobre a formação dos estados europeus.

Citavam-se alguns falares da primitiva península, a dominação do Latim Vulgar, sua convivência com as línguas dos invasores, o advento do romanço, sua evolução para o Italiano, para o Francês, para o Português.

Transposta esta fase introdutória, iniciava-se o estudo da Nomenclatura das Transformações Fonéticas ocorridas até o advento da língua que utilizamos hoje: prótese, epêntese, paragoge, metátese...

Visita recente à cidadezinha mineira, onde tudo começou para mim, avivou lembrança daquelas primeiras aulas. Uma delas foi provocada pelo advogado João Marcos. O doutor me exibiu um cartão de visita engraçado. Sob o nome do titular, em destaque, vinha sua ocupação: corredor de bois, vacas e outros animais.

O homem era corretor, mas a gráfica cometera erro, trocando o t pelo d.

Lembrei-me, na hora, da dificuldade que eu tinha para exemplificar fatos lingüísticos.

- Sonorização é a transformação de uma consoante surda em consoante sonora. O fonema t , surdo, vira d, sonoro. Exemplos: veritate....verdade; vita... vida.

A substituição das letras, porém, no cartão de visitas, não obedecia a qualquer lei fonética. Revelava, tão somente, erro gráfico, distração do digitador.

Tais erros, por sinal muito comuns, têm provocado situações hilárias. Até aí, tudo bem. Todos riem e esquecem depressa o ocorrido.

Complicado mesmo é quando o erro decorre de ato falho do emissor, ou de deliberada intenção de crítica mordaz, mas sutil. Aí, além de provocar risos, a situação visa a causar constrangimentos ou a fazer crítica. Eis um exemplo disso:

“A Justiça determinou que os réus deverão aguardar, em liberdade, a confusão final do processo.”
 

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras