Álbum de família

Por:

179985

Na década de 50 nasceram de Filhinha e Roberto Maníglia as gêmeas Lúcia e Raquel. Lindas e sadias, avós, primos e tios ficaram alucinados com elas. O jovem casal e as crianças moravam de parede e meia com os pais dele, na rua General Carneiro, em casa que sofreu mudanças, mas mantém as características das construções simples do começo do século passado. Lila Sansoni e Nicola Maníglia, pais de Roberto, eram meus avós paternos. No meio do quintal em comum plantaram a parreira, cenário da maioria das fotos da família: que família italiana dispensa a árvore? Esta, em particular, além de emoldurar os registros, ainda dava frutos. Na foto estão registrados os sorrisos de dois meninos: Agostinho (à esquerda) e Adriano (à direita), meus tios, irmãos de tio Berto. As duas garotas são sobrinhas de tia Filhinha e, por ter convivido pouco com elas, não sei seus nomes. A senhora de cabelos brancos é minha avó Lila e meu pai Nicola Maníglia Júnior é o moço que está abraçado com ela. As garotas sobre a mesa enfeitada com toalha de crochê são Lúcia e Raquel, as gêmeas. Elas cresceram, ficaram lindas e se casaram. Lúcia com Luiz Fernando Puccinelli, e Raquel com Hugo Ravagnani.

(Lúcia H. M. Brigagão)

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras