Esteira

Por: Janaina Leão

Sempre rodando na mesma direção, segue maldita, esteira de produção.

Enche os bolsos dos que sabem seu fim, queima os sonhos dos que se acomodam.

Rotina de horas vazias em foco.

Mata a fome, paga o aluguel e nos dias bons, bota até aparelho nos dentes.

Sempre rodando na mesma direção, segue maldita, alienação.

Um dia, se Deus quiser , meto um livro nessa engrenagem.

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras