CALAR

Por: Maria Luiza Salomão

Calar é cavar um abismo: as palavras despencam na garganta do desfiladeiro.

As montanhas contemplam, mudas, a sua própria e imóvel eternidade solitária.
 

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras