A Vida

Por: José Borges da Silva

De certo modo, a vida é uma breve chama,
 
Em que nos consumimos no espaço-tempo 
 
Entre o passado fugidio e o futuro inacessível,
 
Sem jamais deixarmos o presente,
 
Enquanto nos distraímos com abstrações,
 
Como felicidade, justiça, verdade, amor.
 
Para, ao final, quedarmos ansiosos,
 
Na esperança de reste alguma coisa ainda.
 
 
José Borges da Silva, procurador do Estado e membro da Academia  Francana de Letras

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras