A Avenida

Por: Ronaldo Silva

Época em que morei, sozinho, na Av. Paulino Pucci
 
A avenida é longa
Espaço onde dezenas de estranhos
se cruzam todos os dias.
 
Minha casa não foi construída.
Tenho a impressão de que ela foi retirada daqui
E eu dentro dela.
 
Só para não incomodar,
para isso eu sirvo bem:
nenhum dos meus vizinhos
 incomoda-se comigo.
 
As moças sensuais , tampouco
me sabem aqui.
Apenas circulam pela avenida,
deixando-se ser notadas, propositalmente.
 
Mas há uma mulher
que mora lá na vila Santos Dumont.
Ela sim, sabe que eu existo.
Ela sabe muito bem...
 
 
Ronaldo Silva, vendedor,  universitário

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras