Insônia

Por: Paulo Rubens Gimenes

O travesseiro abraça a cabeça
 
Semeando dilemas ao ouvido:
 
Como eu seria se fosse
 
Aquele que nunca fui?
 
Se eu dissesse o “sim”,
 
Se eu gritasse o “não”,
 
Se não me acovardasse no “talvez”?
 
Ora, cala-te silêncio!
 
Inunda-me de barulhos, nova manhã!
 
Deixa-me voltar pra mim
 
Uma vida só
 
Já é fardo bastante.
 
 
Paulo Rubens Gimenes, Publicitário e ex-conselheiro do Comércio da Franca
 
 
 

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras