Darlana

Por: Isabel Fogaça

340249

Quantas pessoas você conhece que se chamam Joaquim, Pedro, Jéssica, Maria, ou Bianca? Muitas, eu arriscaria. Então vim contar que conheço uma única Darlana e de tão singular e leve que seu espírito dança, dá até vontade de buscar o significado de seu nome, e hoje eu fiz isso. Darlana significa dedicação aos sacrifícios. E hoje também vou contar a vocês o doce ajuste do nome à personalidade como um vestido florido que cabe perfeitamente no corpo da boneca feita pela avó.

Eu gosto de pessoas que gostam de pessoas, de gente que fala “bom dia”, “obrigada” e que sorri. Esses dias eu li um trechinho que dizia que o ser humano demonstra o que é verdadeiramente em dois momentos distintos: o primeiro é como ele reage a boas notícias, afinal, infelizmente é comum encontrar pessoas que torcem pelo insucesso alheio. O segundo momento é como o ser humano age quando não está sendo notado, afinal, é fácil ser solidário a um mendigo ou doar um quilo de farinha ao asilo, mas quais são suas práticas cotidianas? As que definem boa parte do que você é segundo esta teoria.
 
Enfim, Darlana diz “bom dia”, “obrigada” e sorri. Quando não está sendo notada cria um filho e dois sobrinhos. Não se queixa com pessoas que frequentam seu salão de beleza, muito pelo contrário, ela é o tipo de pessoa, se é que é possível classificar pessoas, que demonstra ter fé na vida. O povo aparece na porta do seu trabalho e pergunta: “Darlana, quanto eu estou te devendo?” e ela responde sorrindo: “Nem sei, acho que nada” e dá um daqueles sorrisos que quebra as pernas de qualquer infeliz.
 
Um dia eu disse à minha mãe que gostaria de escrever sobre a Darlana, minha mãe então foi até ao salão e contou a ela. Ela, dona de uma encantadora simplicidade, respondeu: “Escrever de mim? Mas escrever o quê?” Então minha mãe continuou: “A Isabel disse que te admira, e gosta de escrever sobre gente que ela admira”. E mais uma vez ela respondeu: “Imagina, sou eu quem admiro ela”. Hoje eu vi a Darlana, ela sorriu daquele jeito gostoso, disse que os sobrinhos não dão trabalho, que seu irmão é um cara legal, que seus avós eram cheirosos, e que lê as coisas que escrevo no jornal. Darlana, se você estiver lendo, eu escrevi tudo isso para contar que dedicação aos sacrifícios é uma coisa bonita de significar. E mais bonito ainda fazer isso sendo feliz.

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras