Emily, Charlotte e Anne

Por: Lúcia Helena Maniglia Brigagão

348863

No começo do século 19, Emily, Charlotte, Anne e o irmão Branwell, três filhas e o filho único de austero reverendo inglês, viviam confinados em Haworth, cidadezinha  nas charnecas de Yorkshire, numa casa pequena  cuja frente se abria para o cemitério do lugar. Neste sombrio cenário, as Irmãs Brontë  se tornaram as irmãs escritoras mais cultuadas da história dos livros, além de protagonistas de um dos mistérios não apenas da literatura inglesa, mas da literatura mundial. A despeito da rígida educação que tiveram e de nunca terem saído de casa, as escritoras falaram do amor/paixão e exploraram áreas sombrias da natureza humana. Charlotte, a única que morou fora, ainda que por período curto, teve experiência como professora na Bélgica. O desajustado  irmão Branwell, a despeito de enorme talento para a pintura,  se perdeu no álcool e no desespero ao se apaixonar por uma mulher casada. As irmãs morreram cedo – Charlotte antes de completar 40 anos; Anne e Emily, aos 30. Todas elas usaram pseudônimos masculinos para facilitar a publicação de seus trabalhos. Charlotte, falando da criação da irmã, diz que Ventos Uivantes é uma obra rude, pois forjada numa oficina rude,  a vida que levavam. O filme de André Téchné, As Irmãs Brontë - Les Soeurs Brontë - de 1978, conta,  em flash-back, a  história da família, na narração de Charlotte, autora de Jane Eyre. Fala também de Emily, que escreveu O Morro dos Ventos Uivantes, de Anne, autora de A Moradora de Widfell Hall e de Branwell, o irmão desestruturado emocionalmente, que talvez tenha servido de inspiração para a criação de Heatcliff e sua paixão doentia por Catherine. A mais famosa obra de Emily Brontë – O Morro dos Ventos Uivantes -  possui versões para o cinema, todas com o mesmo título do livro. Destacam-se entre elas,  primeira, a lindíssima versão protagonizada por Juliette Binoche e Ralph Fiennes - fiel ao original; segunda, a livre adaptação, com Kaya Scodelario e James Howson, onde Heathcliff é negro,  e a terceira, versão moderna, assinada pela MTV. Seja qual for o foco, permanece sendo história de amor intensa, movida pela paixão e ciúme. 

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras