PAINEL DA VIDA

Por: Luiz Cruz de Oliveira

356166
Uma vez – isso faz tempo  – fiz visitas sistemáticas às instalações do Comércio da Franca. Pesquisava dados para elaboração de uma história literária de nossa terra. Aprendi muito naquelas semanas e meses.
 
Aprendi que cada edição do jornal resulta em documentação indestrutível de uma faceta da realidade. Acho até que cada edição poderia ser comparada a uma foto três por quatro ou a um pequeno azulejo coberto de desenhos.
 
O retrato é diminuto. Contém, todavia, o olhar analítico do diretor, opiniões múltiplas de especialistas e de estudiosos. Traz ocorrências jocosas, revela dramas de criaturas grandes e pequenas, figuras de atletas que alimentam esperanças na comunidade, trabalhadores e trabalhos importantes que iluminam caminhos, ilusões que impelem aos precipícios. Não raramente, escorrem das páginas em preto e branco reflexões profundas e cestos floridos de lirismo – ambos colhidos na mente e no coração de anônimos e de artistas que continuam acreditando no homem e na sua caminhada evolutiva.
 
Tudo isso está contido numa única edição do jornal.
 
O conjunto das edições publicadas durante um século inteiro formam o painel amplo. Nele os olhos e o espírito, admirados, veem desfilar cem anos de história pelas avenidas espalhadas ao pé de colinas e às margens de córregos que continuam entranhados na alma dos francanos.
 
Existiram em Franca mais de 60 jornais. Somente o Comércio da Franca venceu todas as intempéries, superou todos os obstáculos, não experimentou solução de continuidade. Permaneceu vivo durante cem anos.
 
Não lhe bastou tal vitória.
 
Insiste.
 
Começa caminhada por século novo. Comemorou no último dia 30 o ter dado o segundo passo na nova estrada. Anda em direção à permanência e à História.
 
Aqui, do meu canto, espio admirado o esforço e a persistência deste fotógrafo da realidade, da história e do tempo.
 
Espio e cumprimento o esforço de quantos trouxeram até aqui o Comércio da Franca.
 
Cumprimento a amiga Sônia, cuja luz vem, há décadas, iluminando todos os flashes.

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras