Uma lady foi morar no céu ontem

Por: Angela Gasparetto

364972
Só consigo me lembrar dos seus olhos verdes. Nunca vi iguais. Eram de um verde claro, imitando a um jade profundo. Devia ter sido muito bonita quando jovem. Também era muito elegante. Desta elegância antiga, de gestos nobres e de fala mansa.
 
Agora na velhice, trazia no rosto todas as marcas da vida. Principalmente as das vivências pelas quais passou.
 
Eu a conheci ainda no início da adolescência. Ela se tornou nossa vizinha, depois amiga, comadre e parente de uma vida.
 
Falava baixo, mas com o decorrer dos anos a sua voz foi se afinando de modo que parecia sempre cansada pelo esforço ao falar.
 
O tempo foi passando e nos Natais que ela passava sozinha com as três filhas ainda crianças, nós é que começamos a fazer-lhes companhia.
 
Então, íamos todos para sua casa de cortinas de voil que eu sempre adorei, sua mesa de café bem posta e sua solicitude de santa.
 
Inventávamos um amigo secreto com as crianças, reuníamos o dinheiro e fazíamos uma ceia muito boa, com direito a Peru à Califórnia e lombo assado naqueles anos de pouca fartura.
 
Nossos Natais eram incríveis. Semanas de antecedência, de expectativa, principalmente a de sua filha caçula que era criança e divertia a todos querendo saber por toda lei quem era o amigo secreto de todos. E ai de quem contasse a ela; no outro dia, poderia ter certeza, o amigo já saberia o segredo há léguas do Natal... Para ser clichê, éramos felizes e não sabíamos.
 
Os anos se passaram, suas filhas se tornaram moças, se casaram, eu me casei e a família continuou a crescer; vieram seus netos, ainda passamos mais alguns Natais divertidos juntos e depois, por motivos diversos, nos  dispersamos.
 
Mas não dispersamos a amizade. Sempre vizinhos e sempre juntos. Sempre nos apoiando mutuamente. 
 
Ontem fui ao seu enterro. Seguindo o carro da funerária só conseguia pensar nos nossos Natais felizes. De como ela era gentil comigo. De como seu olhar para mim era sempre generoso. De como uma vez, quando eu passava por momentos pessoais difíceis,  ela disse que  eu estava sempre em suas orações. O melhor presente de um amigo para você é uma oração. O melhor presente de um amigo para você é seu olhar complacente quando todos acham  que você está completamente errado.
 
Nossos Natais agora serão mais vazios; mas agora sou eu quem a colocarei em minhas orações. Com certeza uma Lady foi morar no céu ontem! Vá em paz minha amiga! Vá vicejar sua elegância nos céus, onde o amor deve ser puro e as pessoas mais gentis. 

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras