Desiderata

Por: Lúcia Helena Maniglia Brigagão

377121
Do latim veio a palavra desiderata que significa “coisas que são desejadas”.  É o nome de famoso poema que foi encontrado pelo pastor de uma igreja em Maryland, um dos vários textos que ele escolhera para compor edição de Natal de seu templo.  Para identificar seu templo e o ano de sua fundação, ele anotou ao lado do título, Desiderata, a legenda “Igreja de Saint Paul, 1692”. Alguém da congregação, encantado com o poema, levou-o para ser publicado no jornal da cidade. Popularizou-se o erro de identificação do belo texto, traduzido para mais de 70 idiomas. Na verdade o autor é o americano Max Ehrman, filósofo, poeta e advogado, nascido em 1872 e falecido em 1945.  O erro de autoria  somente foi esclarecido publicamente em 1948, após morte do autor quando a esposa, Bertha Pratt,  publicou seus poemas. 
 
 
Desiderata
Max Ehrman
 
Caminhe  tranqüilamente entre a inquietude e a pressa,
 e desfrute da paz que existe no  silêncio. 
Tanto quanto possível, sem humilhar-se, 
viva em harmonia com todos os que o cercam. 
 
Fale sua verdade mansa e calmamente e ouça a dos outros, 
mesmo a dos insensatos e ignorantes – eles também têm a sua história.
 
Evite pessoas agressivas e barulhentas: elas perturbam nosso espírito.
Se você se comparar com outras pessoas,  
Poderá magoar-se ou se tornar presunçoso
pois sempre haverá alguém inferior e alguém superior a você.
Viva intensamente tudo que possa realizar. 
 
Mantenha-se interessado em seu trabalho. 
Ainda que humilde, ele é o que de real existe ao longo do seu tempo. 
Seja cauteloso nos negócios, porque o mundo está cheio de astúcia, 
mas não caia na descrença, pois a virtude sempre existirá. 
 
Você é filho do Universo, irmão das estrelas e árvores.
Você merece estar aqui e mesmo que você não possa perceber,
a Terra e o Universo vão cumprindo o seu destino. 
 
Muita gente luta por altos ideais, e em toda parte a vida está cheia de heroísmos. 
Seja você mesmo. Não simule afeição e nem descreia do amor,
porque mesmo diante de muita aridez e desencanto
ele é tão perene quanto a relva. 
 
Aceite com carinho o conselho dos mais velhos,
mas seja permeável aos impulsos inovadores da juventude. 
 
Alimente a força do Espírito que o protegerá no infortúnio inesperado
mas não se desespere com perigos imaginários:
muitos temores nascem do cansaço e da solidão. 
 
A despeito de uma disciplina rigorosa, seja gentil para consigo mesmo.
Esteja em paz com Deus, como quer que você O conceba,
e quaisquer que sejam seus trabalhos e aspirações na fatigante jornada da vida, mantenha-se em paz com sua própria alma. 
 
Acima da falsidade, dos desencantos e agruras,
o mundo ainda é um lugar bonito,
Seja prudente. 
E faça tudo para ser feliz.
Max Ehrmann

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras