LEE DANIELS

Por:

Lee Daniels, 50, nascido na Filadelfia, já viveu alguns dramas que o fizeram voltar-se para o tema da violência. O pai, policial, morreu baleado. O irmão cumpre pena numa cadeia dos EUA. Homossexual assumido, Lee enfrentou preconceitos no lar e na sua comunidade. Tem sob sua custódia dois sobrinhos, filhos do irmão que está preso.

Quando leu o livro de Sapphire, Push, espelhou-se em muitos dos problemas de Preciosa. Inspirado pela história, foi atrás de patrocínio para o filme que queria fazer. Convenceu um casal de amigos, Gary e Sara Magness, a bancar a produção. Também fez a cabeça de amigos atores, como Mo’nique, que arrasou no papel da mãe má; Rodney Jackson, como o pai, numa aparição rápida mas perturbadora; Mariah Carey; Paula Patton e até Lenny Kravitz, que em apenas duas cenas se fixa em nossa memória. Gabourey Sibide foi escolhida num disputado concurso. Todos atores negros para um contexto onde os brancos se contam nos dedos de uma só mão.

Até então Lee Daniels havia feito alguns filmes, todos reconhecidos como bons pela crítica: A Última Ceia (2001), O Lenhador (2004), Tenessee (2005), Matadores de Aluguel (2005). Com Preciosa alçou os patamares da fama. O filme recebeu vários prêmios e acabou levando o Oscar de melhor atriz coadjuvante. Para quem ainda não sabe, Mo’nique é conhecida comediante, o que torna ainda mais meritório seu trabalho no drama.

Lee Daniels não se deita sobre os louros. Para 2011 já tem um trabalho engatilhado. O nome de seu próximo filme é Selma.



 

Sônia Machiavelli é autora de Uma bolsa grená, Estações, Jantar na Acemira e O poço

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras