19/03/2017 - Reportagem de Carolina Ribeiro

'Parto humanizado é o que respeita os desejos da mãe'

Foto de: Dirceu Garcia/Comércio da Franca

Psicóloga, educadora perinatal e doula (um tipo de assistente de parto, que tem o foco no bem estar da gestante). Com 37 anos, Adelita Monteiro luta há aproximadamente 4 anos para que todas as mulheres tenham o direito à informação e saibam tudo sobre os benefícios e riscos dos diferentes tipos de parto: normal, cesárea e humanizado (parto natural sem intervenções). Mãe de uma menina que nasceu por meio de um parto normal na Irlanda, e de um menino que nasceu de parto humanizado em São Carlos, ela criou o Premaf (Parto com Respeito e Maternidade Ativa Franca). Ela e outras mães que tiveram experiências decepcionantes e em alguns casos até traumáticas nos partos buscam que todas as gestantes tenham seus desejos respeitados, independente do procedimento que decidirem seguir. 

Dúvidas, sugestões, reclamações?

Whatsapp GCN

16.99122-0761

0 COMENTÁRIO
COMENTE
A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do GCN Comunicação e se comprometem a respeitar o

Código de Conduta On-line do GCN.

Li e concordo com o código de conduta online.
 

Você leu 0, mas ainda tem á disposição gratuitos este mês. No GCN, tem sempre mais para ler.

Assine agora e tenha acesso ilimitado ao portal GCN.

JÁ É ASSINANTE? ENTRE AQUI