19/03/2017 - Reportagem de Priscilla Sales

Universitária pode ter de abandonar sonho de ser médica

Foto de: Divaldo Moreira/Comércio da Franca

Maria Eduarda Lemos de Oliveira, de 17 anos, não tem dinheiro para pagar os R$ 5,8 mil de mensalidade do curso de medicina

Maria Eduarda Lemos de Oliveira, de 17 anos, ainda não conseguiu tirar do rosto o sorriso desde que recebeu a notícia de que havia sido uma das aprovadas para o curso de medicina da Uni-Facef. Desde os 13 anos, ela sonha em se tornar médica. Filha mais velha de uma família de classe média, Maria sempre soube das dificuldades financeiras dos pais e, para conquistar seu sonho, começou cedo a lutar por bolsas de estudo. Mas agora seu sorriso esconde a preocupação de não saber se conseguirá concluir o curso. 

Dúvidas, sugestões, reclamações?

Whatsapp GCN

16.99122-0761

7 COMENTÁRIOS

Lula resolve

21 de Março 2017

Calma o LULA vai voltar no ano que vem a presidência aí vc presta vestibular de novo e passa e vai ter apoio do governo que luta pelo povo pobre e trabalhador ...ou pede ajuda para os coxinhas que tiraram o representante dos trabalhadores para ficar o Demônio TEMER que governa só para empresários ...donos de bancos e afins

Gostei - (114 pessoas gostaram)

San

20 de Março 2017

Concordo plenamente com o Conselheiro. Ao prestar vestibular pra Unifacef, ela já sabia o valor da mensalidade. Agora alegam sonho interrompido? Faça como os demais. Estude um pouco mais pra fazer uma federal. Não é por aí. Tantos ralam pra Usp; unesp; unicamp e etc. Ela quer justo uma particular de medicina? Complicado. Não precisa interromper sonho. ESTUDE PARA INGRESSAR NUMA PÚBLICA.

Gostei - (134 pessoas gostaram)

Immer Sonnen

20 de Março 2017

É uma visão romântica do mundo achar que ninguém pode sofrer. Em toda a história da humanidade, os indivíduos sempre sofreram limitações, fossem elas de natureza material ou imaterial. Milhares de pessoas abandonam os seus mais ternos sonhos todos os dias. Esperar que o mundo se compadeça com todas as dores individuais, além de utopia, é um sentimento muito egoísta.

Gostei - (145 pessoas gostaram)

Dr. Lucas Lima

19 de Março 2017

É isso aí. Fora Dilma! Vamos bater panela e colocar aqueles que só querem mal ao povo no poder. Fim do ProUni e fies para curso de medicina. Agora, só depois que esses partidos saírem. Aguarde o próximo governo popular, quem sabe consiga uma bolsa. Enquanto isso, os menino da classe A agradecem a vaga q vc vai disponibilizar.

Gostei - (21 pessoas gostaram)

Camila Beghelli Schirato Dalessandro

19 de Março 2017

A qualidade das instituições municipais de nível superior em Franca é indiscutível, mas precisam repensar sobre suas funções sociais, ampliando o programa de bolsas de estudo para estudantes da cidade que não possuam condições financeiras para arcar com as mensalidades. A Prefeitura, por sua vez, precisa reorganizar suas prioridades de investimento e dar mais importância a iniciativas que tragam benefícios à população como o Bolsa Universidade. Estamos atentos!

Gostei - (15 pessoas gostaram)

Conselheiro

19 de Março 2017

Bom, cada um faz o que está dentro das suas possibilidades, minha família não tinha a menor condição de me pagar uma faculdade particular, logo rachei de estudar até conseguir passar em uma universidade pública gratuita. Pagar uma fortuna sem ter condições e ainda por cima pra fazer uma faculdade medíocre não dá, né, ainda mais pra uma menina de 17 anos que pode conseguir coisa muito melhor.

Gostei - (232 pessoas gostaram)

Annimo

19 de Março 2017

Uma sugestão seria o salário Do filho do Gilson de Souza que ganha 20.000.00 por mês para não fazer porcaria nenhuma já daria para pagar 4 mensalidades de medicina,ou seja não dinheiro bem empregado.

Gostei - (136 pessoas gostaram)
COMENTE
A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do GCN Comunicação e se comprometem a respeitar o

Código de Conduta On-line do GCN.

Li e concordo com o código de conduta online.