01/04/2017 - Reportagem de FolhaPress

Com gol de Thiago Neves, Cruzeiro vence Atlético

Foto de: Divulgação

Lance do clássico mineiro

O Cruzeiro vinha de uma sequência de três empates – contra Joinville, Tombense e Uberlândia – ao ponto de o técnico Mano Menezes admitir que a equipe havia caído de rendimento. Então, nada melhor do que vencer o maior rival para afastar qualquer contestação. Foi o que fez o Cruzeiro diante do Atlético-MG, com o triunfo por 2 a 1. Com gols de Thiago Neves e Arrascaeta, a equipe venceu o rival pela segunda vez em 2017. Elias descontou para o Atlético.

Além de garantir a segunda colocação no Campeonato Mineiro, o Cruzeiro ainda quebrou a campanha invicta do rival no Campeonato Mineiro – nove vitórias em nove partidas. De quebra, o tabu recente no clássico mineiro está mantido: já são sete encontros sem vitórias do Atlético, com cinco triunfos do Cruzeiro e dois empates.

Até o clássico com o Atlético, o meia Thiago Neves ainda não havia feito gols pelo Cruzeiro. Durante a semana o jogador lembrou seu histórico em clássicos por outros clubes, inclusive quando marcou três vezes num Fla-Flu, na primeira passagem pelo Fluminense. Na partida contra o Atlético ele não conseguiu repetir o feito, mas fez o primeiro gol pelo Cruzeiro, e ganhou confiança.

Um gol logo no primeiro minuto do clássico é tudo que alguma equipe deseja. E foi que fez o Cruzeiro, com Thiago Neves. Com vantagem no placar, a equipe celeste deixou a bola com o Atlético, mas marcou muito bem. Embora o rival tivesse ampla posse e presença no campo ofensivo, o goleiro Rafael fez apenas uma defesa na etapa inicial, em falta batida por Otero. Com a expulsão de Fred, aos 25 minutos do primeiro tempo, o Cruzeiro mudou a forma de jogar e aproveitou também a vantagem numérica para vencer o clássico. Arrascaeta, que havia dado assistência para Thiago Neves marcar o primeiro gol do jogo, também deixou o seu no segundo tempo.

Expulsão
O terceiro clássico de Fred pelo Atlético durou apenas 25 minutos. Até então pouco participativo na partida, o camisa 9 alvinegro deu um soco em Manoel e foi expulso pelo árbitro Igor Júnio Benevenuto. No momento do cartão vermelho, o Atlético tinha 71% de posse de bola, apesar de não criar grandes chances. A expulsão e complicou a atuação do time atleticano.

Apesar de sofrer um gol logo no início, o Atlético mostrou muita tranquilidade em campo. O estilo de jogo foi mantido, com muita posse de bola e troca de passes em busca de espaço. Faltou criatividade para o Atlético encontrar espaço na defesa do Cruzeiro, muito bem postado em campo. O domínio na posse de bola durou até a expulsão de Fred. A partir de então o Atlético recuou um pouco mais e tentou jogar de forma diferente, com Luan entrando no lugar de Cazares.

Quase empate
Por alguns segundos a torcida do Atlético chegou a comemorar o que seria o gol de empate. Na base do abafa, o time alvinegro conseguiu encurralar o Cruzeiro nos minutos finais, mesmo com um jogador a menos. Marcos Rocha cruzou a bola para área e Fábio Santos não conseguiu desviar a bola para o gol, mas foi o suficiente para deixar Rafael Moura em impedimento. O camisa 13 fez o gol, comemorou, mas logo viu que o lance já estava anulado pela arbitragem.

Ficha técnica
Gols: Thiago Neves a 1 minuto do primeiro tempo; Arrascaeta aos 13 e Elias aos 42 minutos do segundo tempo
Cartão vermelho: Fred (CAM)
Cartões amarelos: Ariel Cabral, Diogo Barbosa, Ezequiel, Rafael Sóbis e Rafael (CRU) Marcos Rocha e Elias (CAM)
Árbitro: Igor Júnio Benevenuto (MG)
Estádio:Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Público / Renda: 35.459 / R$ 1.000.426,00

CRUZEIRO: Rafael; Ezequiel, Léo, Manoel e Diogo Barbosa (Fabrício, aos 25 do 2º); Hudson, Ariel Cabral (Lucas Silva, aos 13 do 2º), Rafinha (Ábila, aos 33 do 2º), Thiago Neves e Arrascaeta; Rafael Sóbis. Treinador: Mano Menezes.

ATLÉTICO-MG: Giovanni, Marcos Rocha, Leonardo Silva, Gabriel e Fábio Santos; Rafael Carioca, Elias, Otero (Marlone, aos 16 do 2º) e Cazares (Luan, aos 41 do 1º); Robinho (Rafael Moura, aos 31 do 2º) e Fred. Treinador: Roger Machado.

Dúvidas, sugestões, reclamações?

Whatsapp GCN

16.99122-0761

0 COMENTÁRIO
COMENTE
A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal GCN e se comprometem a respeitar o

Código de Conduta On-line do GCN.

Li e concordo com o código de conduta online.
 
Top 5 de hoje
1