01/08/2017

Mulher é suspeita de inventar gravidez e farsa é descoberta

Foto de: Reprodução/EPTV

Pâmela Ribeiro Serveli apresentou um exame falso, o que obrigou o ex a arcar com os gastos com uma criança que nunca existiu

Um mulher de 24 anos é suspeita de enganar o ex-namorado e a Justiça com uma falsa gravidez. Pâmela Ribeiro Serveli apresentou um exame falso, o que obrigou o ex, Victor Guerino Sedassare, a arcar com os gastos com uma criança que nunca existiu. A farsa só foi descoberta no aniversário de 1 ano da suposta bebê. O caso aconteceu em Ribeirão Preto. 

De acordo com o site G1, a jovem não aceitava o fim do relacionamento com Victor e como vingança armou todo o esquema. Em posse de um exame de gravidez falsificado, Pâmela chegou a usar uma barriga falsa para simular a gestação. O pai nunca viu a criança.
 
Victor descobriu há dez meses um câncer na coluna e está em tratamento intensivo contra a doença. “Ela começou a me evitar. Eu pedia para ela trazer a criança pra eu ver e ela simplesmente não trazia. Ela falava que vinha, chegava na hora ela não trazia. Sempre tinha um problema, sempre tinha um empecilho. Aí a gente começou a duvidar que isso não era tão normal”, conta Victor.
 
 
Pâmela entrou na Justiça para que o ex arcasse com todas as despesas durante a gestação.
 
Nas redes sociais, a jovem postava fotos de uma criança, que ela chamava de Laura, em seu perfil.
 
Indignada, a mãe de Victor, Rosa Helena Sedassare foi até a casa da ex-nora para conhecer a neta e foi recebida pela mãe de Pâmela. No quarto da jovem havia um berço com uma boneca, mas a mãeda jovem disse que a filha e a neta haviam saído.
 
“Ela disse que a Pâmela não queria que ninguém visse a criança. Ninguém viu. Eu conversei com os vizinhos e ninguém nunca tinha visto essa criança, nem saindo com a Pâmela, nem com outra pessoa. Ninguém nunca viu uma criança naquela casa”.
 
Desconfiada, Rosa procurou o laboratório onde Pâmela havia feito o exame de gravidez e descobriu que o apresentado pela jovem à família de Victor e à Justiça era falso.
 
“Eu pensei, se o teste de gravidez é falso, tudo é falso, não existiu gravidez”.
 
Toda a farsa foi descoberta na festa de 1 ano da pequena Laura, em 11 de julho. A família de Victor recebeu convites para a festa de aniversário e foram com a intenção de finalmente conhecer a criança. 
 
No salão Rosa conta que a festa parecia real, só não tinha a criança. “Nem a mãe da criança estava lá. Ela alegou que o oficial de Justiça tinha chegado na casa dela naquele momento, porque tinha uma denúncia de maus-tratos. Que a criança tinha ficado em casa com o pai dela e que assim que o oficial fosse embora, o pai viria com a criança para a festa”.
 
Uma mulher chamada Emily invadiu a festa afirmando que tentaram levar a filha dela, que tem o mesmo nome e a idade da suposta filha de Pâmela.
 
A Polícia foi acionada e Pâmela foi encaminhada à delegacia.
 
O caso vai ser investigado para saber se houve a participação de outras pessoas. Pâmela poderá responder pelos crimes de falsificação de documentos e utilização indevida da Justiça.
 
Carlos Andreotti, advogado de Pâmela, disse que a jovem está internada em uma clínica psiquiátrica.

Dúvidas, sugestões, reclamações?

Whatsapp GCN

16.99122-0761

2 COMENTÁRIOS

Anah

12 de Agosto 2017

Grávida de Taubaté fazendo escola... hahahaha!

Gostei

Anônimo

05 de Agosto 2017

Mais uma pistoleira dando o golpe da barriga.

Gostei - (2 pessoas gostaram)
COMENTE
A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do GCN Comunicação e se comprometem a respeitar o

Código de Conduta On-line do GCN.

Li e concordo com o código de conduta online.