12/01/2018

BNDES

Quando os ex-presidentes Lula e Dillma deram empréstimos bilionários do BNDES para países bolivarianos e governados por ditadores, a mídia avisou e denunciou o perigo. Agora a conta chegou. Venezuela, Angola e Moçambique começaram a dar calote na dívida com o BNDES. Mas é de pasmar que a garantia para esses empréstimos em caso de calote é do “Fundo de Garantia à Exportação” (FGE), cujos recursos saem do Tesouro Nacional. Já a Odebrecht, construtora amiga do PT, receberá tudo, porque é o povo brasileiro que paga. Quer dizer que, apesar da gestão incompetente e fraudulenta, os presidentes responsáveis saem sem nenhuma responsabilidade? Além de multa, deveriam ter seus direitos políticos cassados, e cadeia por colocar em risco os cofres públicos. Para se ter uma ideia, apenas nesses três países o calote com o Brasil poderá chegar a R$ 13 bilhões. A Venezuela já começou a se armar diplomaticamente para o calote ao expulsar nosso embaixador. Atitude típica de vizinho que deve, não vai pagar sua dívida e cuja melhor saída é culpar o vizinho por ter jogado entulhos no seu quintal.
Veja mais

Dúvidas, sugestões, reclamações?

Whatsapp GCN

16.99122-0761

0 COMENTÁRIO
COMENTE
A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal GCN e se comprometem a respeitar o

Código de Conduta On-line do GCN.

Li e concordo com o código de conduta online.