08/03/2018 - Reportagem de Marcella Murari

Fórum recebe audiência do 'caso Núbia'; acompanhe aqui

Foto de: Dirceu Garcia/Comércio da Franca

Leonardo Cantieri, Italo Neves e Lauany Viodres do Prado

Já está tudo preparado para a primeira audiência acerca do caso da comerciante Núbia Ribeiro, de 21 anos, assassinada no final de setembro do ano passado. 
 
Além das testemunhas de defesa e acusação e familiares da vítima e dos acusados, Leonardo Cantieri e Italo Neves já chegaram ao Fórum. Agora, falta apenas a estudante de Direito Lauany Viodres do Prado para que os trabalhos se iniciem.
 
Acompanhe aqui no portal GCN todas as informações sobre a audiência e o caso de Núbia Ribeiro.
 
“Nunca aprovei o relacionamento deles”, diz pai de Leonardo Cantieri 
 
O pai de Leonardo Gonçalves Cantieri, José Roberto Cantieri, está prestando depoimento neste momento no Fórum de Franca. Ele é a primeira testemunha a ser ouvida na audiência do caso da comerciante Núbia Ribeiro.
 
De acordo com o pai do acusado, Leonardo era um filho carinhoso e que nunca deu trabalho. Mas, aos 16 anos, se envolveu com drogas, utilizando maconha. José Roberto afirmou que levou Leonardo até uma clínica de reabilitação por nove meses e, quando a situação se normalizou, ele foi morar com os avós para cuidar do avô, que estava doente. Porém, as coisas teriam mudado quando Leonardo se envolveu com Lauany Viodres. “Ela era uma moça estranha, não era comunicativa e mal nos cumprimentava. Sequer olhava em nossos olhos. Nunca aprovei esse relacionamento e avisei o Leonardo, mas não adiantou”, explicou.
 
Ainda em seu depoimento, José Roberto contou que Lauany e Leonardo foram morar com o pai da acusada e que eles perderam o controle. O filho teria até afastado os pais e evitava falar com eles. Quando romperam uma vez, Leonardo conheceu Núbia Ribeiro, que foi até jantar na casa dos pais do acusado. “A partir disso, a Lauany começou a pegar no pé deles e até jogou pedras quando encontrou eles juntos”, explicou. 
 
O pai de Leonardo informou também que o filho era tranquilo, nunca agrediu Lauany e jura inocência. “Meu filho não mataria sequer uma barata.”

“Os três saíram juntos de casa”, diz irmã de Italo Neves
 
A segunda testemunha a prestar depoimento foi a irmã de Italo Neves, Michelen Crislaine Neves. Além de afirmar que estava na casa do irmão, na Vila Raycos, no dia da morte da comerciante, ela disse que viu o ex-casal Leonardo Cantieri e Lauany Viodres irem ao banheiro para lavar as mãos. “Ela estava usando luvas de borracha e entregou o celular da Núbia para meu irmão”. 
 
Depois, segundo sua versão, os três saíram juntos em seguida e ela disse que o irmão negou envolvimento com o crime. “Ele disse que só ficou com o carro. Meu irmão sempre foi carinhoso, principalmente com crianças e idosos, e quando usava drogas, apenas se isolava”, afirmou.
 

Dúvidas, sugestões, reclamações?

Whatsapp GCN

16.99122-0761

0 COMENTÁRIO
COMENTE
A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal GCN e se comprometem a respeitar o

Código de Conduta On-line do GCN.

Li e concordo com o código de conduta online.