Morre Dr. Antônio Jaiter Maniglia

Franca perde uma de suas mais brilhantes inteligências.
 
O médico Dr. Antônio Jaiter Maniglia nasceu na cidade de Franca a 14 de junho de 1937 e faleceu no dia 16 de julho, no ano em curso, na cidade Miami (EE.UU. da América do Norte), onde residia.
Era filho de Benedita Maniglia e de Norma Rolande, ambos falecidos. São seus irmãos: Profa. Rosa Mônica, Dr. Wolney (advogado, falecido), Dr. Gerney e Dr. José Victor (ambos médicos também).
 
Dr. Jaiter, como era conhecido, estudou no Instituto de Educação "Torquato Caleiro" de Franca, onde fez o Curso Ciêntífico com notável aproveitamento. Ingressou no Curso de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), em Ribeirão Preto, onde se formou, sempre com mérito, em primeiro lugar. Fez seus estudos pós-graduados nos Estados Unidos da América do Norte, onde exerceu a sua profissão de Médico Cirurgião Plástico em Nova Iorque (Manhattan), em Miami, no Hospital - Memorial Jackson; Lecionou na Universidade de Cleveland e outras.
 
Casou-se nos EE.UU com D. Josephine Maniglia que lhe deu um filho, falecendo ela mais tarde, Dr. Jaiter casa-se com D. Maria Teresa, de São José do Rio Preto.
 
Viajou a quase todos os países do mundo, foi convidado a participar de inúmeros Congressos Internacionais de sua especialidade, inclusive convidado a abrir Congresso na Áustria.
 
Em meio à notável projeção do seu nome, nunca se esqueceu da formação que lhe dera a Faculdade de Medicina (USP) de Ribeirão Preto. Em agradecimento, com recursos de sua Fundação, ofereceu àquela um Laboratório de Infectologia devidamente aparelhado.
 
Já aposentado, alternava sua presença na América do Norte e no Brasil, aqui especialmente nas cidades de São José do Rio Preto, de onde era sua segunda esposa, e de Franca, sua terra e de seus familiares. Nunca deixou de interessar-se pela vida e pelos problemas educacionais, econômicos e políticos do Brasil. Sua extraordinária inteligência, por exemplo, lhe permitia conhecer profundamente nossa situação política e relação com o judiciário: conhecia os nomes dos onze Ministros do Supremo Tribunal Federal e a tendência de cada um, bem como os crimes do "Mensalão" e os ora apurados no "Lava Jato" com os respectivos protagonistas.
 
Em Franca, Jaiter Maniglia, quando menino, foi "coroinha" na Igreja Matriz de N. Sa. da Conceição, hoje, Catedral. Em sua adolescência, ao mesmo tempo que dedicava aos estudos colegiais (Curso Científico), participou intensamente das atividades do grupo idealista dos estudantes que mandaram erigir o busto do "Prof. Homero Alves" em frente o IEE "Torquato Caleiro". Foi um dos chamados "pioneiros" do movimento de criação do primeiro Curso de Direito de Franca que redundou na efetiva criação pelo então Prefeito Onofre Sebastião Gosuen, em 1957 e instalação em 1958.
 
O Senhor Deus ilumine sua alma nas paragens celestes, como iluminou sua vida e sua inteligência na terra.
 
 
Franca, 21 de julho de 2017.
Ibrahim Haddad
COMENTÁRIO
COMENTE
A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do GCN Comunicação e se comprometem a respeitar o

Código de Conduta On-line do GCN.

Li e concordo com o código de conduta online.
Veja obituários por data:

Selecione as datas

Data inicial
Data final