12 de junho de 2021
Sexta-Feira, 11 de junho
Boninho diz que Faustão passa bem após ser internado
Diretor do reality show "BBB", Boninho

Uma infecção urinária fez com que Fausto Silva se afastasse da apresentação do tradicional Domingão do Faustão no próximo dia 14. A Globo decidiu colocar como substituto Tiago Leifert, apresentador do Big Brother Brasil.

Em dezembro deste ano, Faustão irá se aposentar e deixará a emissora, após 33 anos de carreira. Em abril deste ano, porém, a Band divulgou que ele irá assinar um contrato de cinco anos com o canal.

Na noite desta quinta-feira, 10, Boninho usou as redes sociais para se solidarizar com Faustão e dar apoio a Tiago Leifert. "Dia complicado hoje! Comecei com o susto do Fausto, mas, graças a Deus, ele está bem. Titi (Leifert) vai ter esse carinho com a gente e com o Fausto de segurar essa onda", declarou o diretor no Instagram.

Quinta-Feira, 10 de junho
Amybeth Mcnulty estará em nova temporada de 'Stranger Things'
Atriz Amybeth Mcnulty

A atriz Amybeth Mcnulty, protagonista de Anne With an E, terá um papel na nova temporada de Stranger Things. Ainda não há data de estreia dos episódios inéditos, porém o anúncio foi feito pela Netflix na quarta-feira, 9. "Só uma pequena novidade para contar para vocês: Amybeth McNulty entrou para o elenco de Stranger Things", diz o comunicado do serviço de streaming. No vídeo, Amybeth aparece e comemora: "oi! Estou muito feliz em poder interpretar Vickie. Estou muito feliz em me juntar a Hawkins. Vejo vocês no mundo invertido", diz. Na série, ela será uma integrante da banda do colégio. Outros três atores foram confirmados: Myles Truitt, Regina Ting Chen e Grace Van Dien.

Quarta-Feira, 09 de junho
Camilla de Lucas, vice-campeã do 'BBB 21', quer doar parte do prêmio aos fãs

A vice-campeã do Big Brother Brasil 21 fez uma declaração que surpreendeu os internautas na segunda-feira, dia 7. Camilla de Lucas publicou nas redes sociais que pretende doar parte do prêmio que recebeu no BBB 21 para os fãs. A influenciadora digital acredita que este é um ato de agradecimento a todos aqueles que votaram para que ela fosse tão longe no reality show da TV Globo.

Entre outros prêmios que adquiriu ao longo dos 100 dias de programa, Camilla de Lucas recebeu R$ 150 mil. "Agora que o prêmio do BBB caiu vou fazer um pix para os administradores dos grupos cadastrados no WhatsApp que fizeram mutirão pra mim. Porque, se não fosse essa galera virando à noite, eu não ia ganhar R$ 1 lá no BBB. Gratidão eterna por todos que torceram e me apoiaram! Amo vocês!", declarou a influenciadora no Twitter.

João Luiz, melhor amigo de Camilla no reality da TV Globo, não perdeu a oportunidade para comentar a publicação. "Amiga, me manda um pix aí também", escreveu.

Terca-Feira, 08 de junho
RR Soares recebe alta após ser internado por conta da covid-19 no Rio
Trecho do vídeo em que aparece RR Soares após alta médica

Após cinco dias de internação por complicações causadas pela covid-19, o missionário RR Soares, de 73 anos, recebeu alta do Hospital Copa Star, no Rio de Janeiro, nesta terça-feira, 8. A notícia foi divulgada através de vídeo nas suas redes sociais, onde aparece ao lado da esposa, dos filhos Marcos Soares - que é deputado federal - e Filipe Soares - deputado estadual.

Na legenda da publicação, o pastor escreveu: " A verdade sempre prevalece! Amigos, venci em Jesus e tive alta. Agradeço a todos pelas orações e seguimos firmes na fé. Obrigado por tudo! Obrigado, Senhor."

Durante o vídeo, Marcos agradeceu as orações e a recuperação do pai: "Já estamos aqui com nosso chefe, missionário R.R Soares. Para felicidade de todos, acabou de sair aqui, recuperado, para felicidade geral e oração de todos."

Nos primeiros dias de internação, as notas oficiais da unidade médica e da assessoria de imprensa de RR Soares não esclareceram a causa da hospitalização. Somente nesta terça-feira que, oficialmente, foi confirmada como causa principal as complicações pelo coronavírus.

Terca-Feira, 08 de junho
Jeff Bezos fará viagem para o espaço em julho
Jeff Bezos, homem mais rico do mundo e fundador da Amazon

Jeff Bezos, homem mais rico do mundo e fundador da Amazon, anunciou nesta segunda, 7, que ele e seu irmão, Mark, vão participar do primeiro voo espacial tripulado de sua empresa de foguetes, a Blue Origin. "Desde os 5 anos de idade, sonho em viajar para o espaço. No dia 20 de julho, farei essa viagem com meu irmão", disse Bezos, em um post no Instagram.

Bezos, que deixará o cargo de presidente executivo da Amazon em 5 de julho, após 27 anos no comando da companhia, se juntará ao vencedor de um leilão por uma vaga no primeiro voo espacial da Blue Origin.

A Blue Origin fechou a primeira rodada do leilão no mês passado e disse que recebeu mais de 5,2 mil licitantes de 136 países, sem divulgar o lance mais alto da rodada.

O lance mais alto chegou a US$ 2,8 milhões na segunda rodada em andamento do leilão, de acordo com o site da Blue Origin. A empresa tem como meta o dia 20 de julho para sua primeira excursão suborbital em sua nave espacial - um momento marcante em uma competição para inaugurar uma nova era de viagens espaciais comerciais privadas.

A combinação foguete e cápsula New Shepard foi projetada para voar de forma autônoma com seis passageiros, a mais de 100 km acima da Terra, em direção ao espaço suborbital. A altitude é o suficiente para experimentar alguns minutos de ausência de peso e ver a curvatura do planeta antes de a cápsula pressurizada retornar à terra em um paraquedas.

A cápsula tem seis janelas, que, segundo a Blue Origin, são quase três vezes mais altas do que as de um Boeing 747 e a maior já usada no espaço.

Rivalidade
Se o voo se confirmar, ele colocará Bezos em vantagem na corrida espacial travada com Elon Musk - o fundador da Tesla têm investido pesadamente nos foguetes da SpaceX e frequentemente expressa o desejo de colonizar Marte.

Por enquanto, tanto Blue Origin quanto SpaceX só enviaram para o espaço satélites. A competição por contratos com a Nasa e outras agências espaciais, porém, elevou a temperatura entre os bilionários. O mais recente capítulo da disputa visa a contratos para uma missão tripulada da Nasa à Lua - seria a primeira missão americana desde 1972, ano da última missão Apollo.

A viagem ao espaço de Bezos pode também inaugurar uma era de turismo espacial, que também pode virar uma fonte de receita para as duas empresas. A agência de notícias Reuters relatou em 2018 que a Blue Origin estava planejando cobrar dos passageiros pelo menos US$ 200 mil pela viagem, com base em uma avaliação dos planos rivais da Virgin Galactic, do bilionário Richard Branson, que corre por fora na disputa.

Sábado, 05 de junho
Xuxa toma 1ª dose da vacina contra covid-19 e lamenta mortes
Xuxa Meneghel recebe 1ª dose da vacina contra a covid-19
Xuxa Meneghel tomou a primeira dose da vacina contra o novo coronavírus e se emocionou ao receber o imunizante. O momento foi registrado em vídeo e publicado no perfil dela no Instagram na sexta-feira, 4.

"Uma mistura de felicidade com dever cumprido comigo e com pessoas que eu gosto. Uma mistura de tanta coisa, a gente ouve tanta coisa que não vai sair, que não vinha, e saiu, está aqui no meu braço. Que bom que chegou meu dia, que bom que chegou minha idade, graças a Deus", disse a apresentadora, de 58 anos.

Horas depois, Xuxa fez outra publicação em que a personagem Cuca, do Sítio do Picapau Amarelo, aparece sambando.

Na legenda, escreveu: "Eu saindo da quadra da escola de samba Mocidade Independente de Padre Miguel, vacinada e feliz", brincou, fazendo alusão a uma fala do presidente Jair Bolsonaro que, colocando em dúvida a vacina da Pfizer, sugeriu que uma pessoa poderia "virar jacaré" após ser imunizada.

"Espero que chegue logo para todos, lembrando que já deveríamos estar mais de 50% vacinados. Sinto muito pelas vidas perdidas, esperar que o governo tivesse tomado a atitude correta custou muitas vidas", completou a apresentadora, que pediu aos seguidores a assinatura na petição Vidas Brasileiras em prol do impeachment do presidente.

Em meados de maio, ela foi uma das personalidades que se juntaram a favor do impedimento do chefe do Executivo, ao lado do influenciador digital Felipe Neto, o humorista Fábio Porchat e o comentarista esportivo Walter Casagrande Junior.

Até a tarde deste sábado, 755.826 já tinham assinado a petição.
Sábado, 05 de junho
Erasmo, 80 anos e fervendo: 'Podia estar jogando cartas com os aposentados. Não. Estou aqui trabalhando'
Erasmo Carlos

Na letra da canção Sou uma Criança, Não Entendo Nada, parceria de Erasmo Carlos com o amigo de fé Roberto Carlos, lançada em 1974, Erasmo canta que, apesar de um homem feito, diante dos problemas da vida, e ao contrário do que todos esperavam dele, não entendia nada. Três dias antes de chegar aos 80 anos, completados neste sábado, 5, em conversa com a reportagem do Estadão, ele confessa: "Hoje entendo menos ainda, bicho".

Esse inconformismo, na verdade, é o que leva Erasmo para frente, desde que ele, morador da Tijuca, na zona norte do Rio de Janeiro, ouvia nomes como Cauby Peixoto, Angela Maria e Dorival Caymmi cantando na Rádio Nacional. Depois, veio o rock’n’roll e a bossa nova. A vontade do garoto pobre era ser um desses ídolos. Conseguiu.

"Com 80, podia estar jogando cartas com os aposentados na praia. Não. Estou aqui trabalhando. Gosto do que eu faço. Quis a vida que eu fosse um compositor, que eu aprendesse alguns acordes que me permitissem fazer minhas músicas...O resto é minha imaginação que faz", diz.

Entre as novas canções, há pelo menos duas. Uma é em parceria com o rapper Emicida, feita para o novo disco da cantora Alaíde Costa. Outra é assinada com Supla, o rock Brothers Again, feita para a volta do Brothers of Brazil, projeto que o roqueiro paulistano tem com o irmão, João Suplicy.

Uma das comemorações dessas oito décadas será o documentário que a Globoplay vai estrear até o final deste mês. Produzido pela a equipe do programa Conversa com Bial - a mesma da série Em Nome de Deus, sobre o médium João de Deus, e do documentário Arnaldo, Sessenta, sobre o músico Arnaldo Antunes -, Erasmo 80 trará entrevistas, números musicais e imagens raras.

"Descobrimos duas películas. Uma é uma reportagem do Jornal Hoje de 1977 feita pelo Nelson Motta que traz imagens de um show que Erasmo fez no MAM com a banda A Bolha. A outra traz Erasmo falando de Anistia e talvez seja o único registro em vídeo dele cantando Quero Voltar (marchinha engajada de 1979). Também exibimos para ele alguns trechos da Jovem Guarda que ele nunca tinha visto. E o Erasmo se emocionou ao ver a participação dele no comício da Candelária pelas Diretas. Foi lindo", conta Renato Terra, que assina o roteiro.

Gravado em uma casa na Joatinga, no Rio, que pertenceu ao arquiteto Zanine Caldas, o documentário pretende explorar a fase mais introspectiva de Erasmo, trazida pela necessidade do isolamento social. "Essa casa é sólida, rústica, simples, única, atemporal, e se abre para uma beleza que você não vê nos cartões-postais cariocas. Erasmo tem um pouco desses adjetivos", diz o diretor Gian Carlo Bellotti. Nas filmagens, Erasmo fez alguns números musicais, como Gente Aberta, Festa de Arromba e É Preciso Saber Viver.

A diretora Sandra Werneck, de Cazuza - O Tempo Não Para e Pequeno Dicionário Amoroso - também prepara um documentário sobre Erasmo, com exibição prevista para o segundo semestre de 2022, no Canal Curta. O projeto foi aprovado na Ancine em 2018 e aguarda a liberação de verba.

"Quero andar com Erasmo pelas ruas da Tijuca. Será uma viagem musical por sua biografia, guiada pelo meu olhar, um olhar feminino. Vou abordar também as mulheres que cantaram suas músicas e trabalharam com ele. Será uma celebração de sua vida, de um artista que mais encarnou o espírito rebelde do rock no Brasil", diz Sandra.

No mais, Erasmo anda ansioso para que os shows voltem, quando as condições sanitárias permitirem, para que ele bote no palco a nova turnê que planejou. O projeto chama-se O Futuro Pertence à Jovem Guarda, frase do político russo Lenin, que também inspirou o nome do movimento ocorrido nos anos 1960.

No show, sucessos do iê-iê-iê que Erasmo nunca cantou antes. Entre eles, Coração de Papel, sucesso de Sérgio Reis; Esqueça, hit de Roberto Carlos; O Bom, de Eduardo Araújo; e Devolva-me, sucesso de Leno e Lilian. "Adoro estrada, viajar de ônibus com a banda, conhecer as pessoas pelas cidades, parar para comer churrasco. Essa é minha vida", diz.

Playlists
Erasmo conta que adquiriu um novo hobby nesse intervalo forçado dos palcos: criar playlists de músicas para ouvir. Uma delas já tem mais de 600 músicas, segundo ele. Sem citar nomes, diz que seleciona canções dos anos 1950, rock e atualidades. "Ouço, choro. As melodias e a harmonia me fazem chorar. Hoje em dia, a melodia e as letras bem feitas morreram."

Ouvir - e fazer - música é um antídoto que o compositor usa para esquecer aspectos da vida atual que o afetam e impedem que ele seja plenamente feliz. "Não era esse o mundo que eu imaginava nos anos 1970. Estou decepcionado com o ódio, o egoísmo e o individualismo das pessoas. Essas coisas são do mal. Fica uma atmosfera pesada, um progresso desenfreado sem fim. A Terra é nossa casa. Precisamos cuidar melhor dela. Mas ainda acredito na humanidade, nas pessoas", diz.

Erasmo não cita a década de 1970 à toa. Foi nesse período, após o sucesso da Jovem Guarda, que ele, buscando novos caminhos musicais, sem jamais perder o rock’n’roll de vista, e para além do fortalecimento da parceria com Roberto, amadureceu os temas abordados em suas canções, voltando o olhar para questões mais existenciais e a filosofia que ele carrega até hoje: distribuir amor.

Um dos símbolos dessa fase é o álbum Carlos, Erasmo, que chega aos 50 anos agora em 2021 - e se tornou um dos mais cultuados de sua carreira. "Foi algo natural. Parei de beber e virei outro homem. Saí do bê-á-bá da Jovem Guarda e fui para a faculdade", diz, de maneira franca.

O compositor, porém, revela que seu disco preferido é o anterior a Carlos, Erasmo, chamado Erasmo Carlos e Os Tremendões, que tem músicas como Sentado À Beira do Caminho, Vou Ficar Nu Para Chamar Sua Atenção, Coqueiro Verde (todas com Roberto), Saudosismo, de Caetano Veloso, e Aquarela do Brasil, de Ary Barroso. "Foi meu vestibular para essa nova fase. Estava tudo na minha frente. Era só agarrar", diz.

Para o pesquisador e produtor musical Marcelo Froes, que nos anos 2000 fez dois boxes com os álbuns dos anos 1960, 1970 e 1980 do compositor, Erasmo tem uma obra totalmente coerente com o que sempre representou musicalmente. "Nunca pisou na bola. Não há nada que o desabone. Não se rendeu a modismos. A impressão que eu tenho é que ele sempre teve liberdade para fazer seus álbuns. Se não a tivesse, não fazia", diz Froes, autor do livro Jovem Guarda Em Ritmo de Aventura.

Saúde
Recentemente Erasmo anunciou que, há quatro anos, em um exame de rotina, descobriu um câncer no fígado. O compositor, que nos próximos dias fará novos exames para confirmar se está de fato curado da doença, como os últimos prognósticos mostram, diz que quer chamar a atenção para o tratamento que realizou em um hospital no Rio de Janeiro. Erasmo foi submetido a ablação percutânea, na qual uma sonda emite energia térmica para destruir os tumores. Ele não precisou fazer quimio ou radioterapia.

Esse é o segundo câncer que o artista enfrentou. Há vinte anos a doença apareceu na garganta. "Me cerquei da minha mulher e dos meus filhos. Minha boa fé também me ajudou. Não sou um ser especial. Sou igual a todas as pessoas. Quando algo assim vem, não tem que fugir. Só enfrentar", diz, sobre o período complicado que passou.

Fazendo jus ao apelido de Gigante Gentil que ganhou dos colegas - a fama de mau não passava de uma estratégia nos tempos da Jovem Guarda - Erasmo lembra-se de Wanderléa, amiga de uma vida toda, com quem já dividiu muito o palco, que também aniversaria neste sábado. "Um amor de pessoa. Ela se preocupa comigo, manda recadinhos, quer saber da minha saúde. É uma querida. Minha irmãzinha", diz, sobre a cantora que completa 77 anos.

 

Quinta-Feira, 03 de junho
Dony De Nuccio volta à TV em versão brasileira de 'Irmãos à Obra'
O jornalista Dony De Nuccio está de volta à TV como apresentador do programa 'Te Devo Essa'
O jornalista Dony De Nuccio está de volta à TV como apresentador do programa Te Devo Essa, uma versão brasileira do famoso reality americano de reforma Irmãos à Obra. O programa, que é uma parceria entre SBT e Discovery Networks estreia no próximo sábado, 5, às 21h30.

A proposta do programa é a de que em cada episódio um famoso irá presentear uma pessoa querida com uma super reforma, participando de todo processo, com direito até a trabalhar na obra. A primeira temporada já tem nomes como Marcos Pasquim, Caio Castro e a cantora Joelma confirmados. Enquanto o arquiteto Renato Mendonça ficará responsável por todos os projetos.

Marcos Pasquim, inclusive, será o convidado do episódio de estreia. A primeira temporada de Te Devo Essa contará com 13 programas que serão exibidos no SBT aos sábado às 21h30, com reprises às quintas-feiras no Discovery Home & Health, canal da TV fechada, às 20h30.

Clique aqui

No domingo, 30, as gravações do programa foram interrompidas após o maquiador da equipe testar positivo para covid-19, mas após o restante da equipe testar negativo, as gravações foram retomadas na segunda-feira, 31.
Quinta-Feira, 03 de junho
Nova temporada de 'Sessão de Terapia' estreia nesta sexta-feira
Selton Mello e Rodrigo Santoro

A quinta temporada da série Sessão de Terapia estreia nesta sexta-feira, 4 de junho, na Globoplay. Além do protagonista Caio Barrone, interpretado por Selton Mello, os novos episódios terão a participação de Dalton Mello, irmão de Selton, e Rodrigo Santoro.

A temporada vai mostrar a vida familiar do terapeuta. Com a notícia da morte da mãe, ele entra em conflito com a irmã Mariana, vivida pela atriz Bruna Chiaradia, que insiste para que ele conheça o irmão Miguel, personagem de Dalton.

Outro desafio enfrentado pelo psicólogo é que, sem Sofia por perto, ele precisa procurar um novo profissional para acompanhá-lo. É então que chega Davi Greco, interpretado por Santoro, um terapeuta que cuida de adultos e, sobretudo, de crianças, fato que vai gerar uma tensão entre eles.

Os novos pacientes que Caio atenderá durante a semana são: Manu, interpretada por Letícia Colin, Tony, personagem de Christian Malheiros, Giovana, vivida por Luana Xavier, e Lidia, interpretada por Miwa Yanagizawa. Em coletiva de imprensa realizada nesta quarta-feira, 2, Selton Mello falou da experiência de trabalhar com o irmão.

"Foi um belo encontro com o Dalton. Nunca trabalhamos juntos na TV antes e ainda bem que nós fizemos isso, por nós mesmos. Foi emocionante atuar com ele e tem um espelhamento desse encontro com o Santoro também, que é meu amigo. O público se emociona com o episódio, mas, ao mesmo tempo, fica viajando com o fato dos dois irmãos estarem finalmente juntos", disse.

O artista também falou sobre a importância da série abordar o tema saúde mental neste momento de pandemia. Para ele, o público pode se identificar com a trama e, a partir disso, refletir sobre seus sentimentos e comportamentos. "Acredito que as pessoas vão se ver nos pacientes", disse.

"Esse seriado tem uma coisa curiosa: o público assiste se identificando tanto com o paciente quanto com o psicólogo. Isso porque eles podem pensar: 'Esse personagem está escondendo alguma coisa' ou 'Essa pessoa está falando, mas deve ter muitas outras questões nas entrelinhas'. Então as pessoas completam o nosso trabalho, são coautoras da série."

A escritora da obra, Jaqueline Vargas, comenta outro ponto importante da trama. "Essa capacidade que o seriado tem de levar o público para um consultório de terapia, através dos personagens, desmistifica questões da saúde mental. Faz com que as pessoas entendam que a solução pode ser mais simples do que se imagina e que não é uma coisa para poucos, como muitos acreditam", acrescentou.

Além dos dez primeiros episódios de Sessão de Terapia, a cada semana, cinco novos episódios sobem à plataforma de streaming da Globo, sempre às sextas-feiras.

Clique aqui

Quinta-Feira, 03 de junho
Com live, Kleiton & Kledir celebram 40 anos de carreira
Os 40 anos de carreira da dupla Kleiton & Kledir deveriam ter sido comemorados em 2020

Os entendedores da música popular brasileira vão dizer, com razão, que os 40 anos de carreira da dupla Kleiton & Kledir deveriam ter sido comemorados em 2020. Afinal, foi em 1980 que os irmãos nascidos em Pelotas, no Rio Grande do Sul, egressos da banda Os Almôndegas, se lançaram - com sucesso - em duo. Entretanto, a pandemia, para além de todos os transtornos de saúde, sociais e econômicos, também foi cruel com a cultura. Fez alguns calendários pararem no tempo e concederem certa licença poética para datas comemorativas.

Por isso, com quase 41 anos de estrada, os irmãos Ramil vão celebrar a parceria em uma live nesta quinta-feira, 3, no palco do Teatro Claro, no Rio de Janeiro. É lá que eles vivem desde que as músicas Maria Fumaça, Vira Virou e Fonte de Saudade, todas desse primeiro álbum dominaram as paradas de sucesso.

O único porém será a ausência do público. Ainda não é tempo de aglomerações. E os irmãos, apesar de já vacinados, não querem dar mau exemplo. "Vamos chegar pela nuvem. Fiquem em casa que a gente vai até você", brinca Kledir.

"Vai ser como gravar um videoclipe. Sentiremos falta do público, será estranho, pois é o aplauso que nos alimenta, que nos dá a temperatura do show", completa. No palco, eles estarão acompanhados pela banda formada por Dudu Trentim (teclados e arranjos), Adal Fonseca (bateria) e André Gomes (baixo).

A apresentação será em tom retrospectivo. Além dos sucessos do primeiro álbum e de outros hits, como Paixão, Tô que Tô, Viva e Nem Pensar, os irmãos vão cantar músicas que não tiveram destaque quando foram lançadas, mas que têm grande importância para eles. Caso de Roda de Chimarrão, de 1984, que mostra que a dupla nunca se afastou de suas raízes.

A novidade no repertório ficará por conta de Paz e Amor, parceria deles, lançada em outubro do ano passado com a participação do grupo MPB4. A letra fala em sonhos, do ideal hippie e da contramão que o Brasil e o mundo pegaram nos últimos tempos.

"É uma canção de esperança em meio a um tempo de escuridão. O Brasil está desgovernado. A civilização pegou um caminho errado, de lucro a qualquer custo. As pessoas querem mudar o mundo, mas não querem abrir mão de privilégios, mudar seus hábitos", diz Kledir, que escreveu a letra.

A gravação foi feita a distância. O arranjo de vozes foi escrito por Kleiton. "Nunca vamos chegar perto dos arranjos do Magro (membro da formação original do grupo, morto em 2012). Ele era um mago. Eu gravei minha voz no meu estúdio caseiro. Eles gravaram separados, cada um em seu celular. Imagina, que loucura! Eu que faço vocal sei o quanto é prazeroso um grupo estar junto, escutando as vozes soarem em conjunto. É como se fosse um naipe de orquestra, nunca soa sozinho", conta o músico

A escolha da dupla em chamar o MPB4 - atualmente, formado por Aquiles, Dalmo, Pauleira e Miltinho - em um momento especial como esse não foi por acaso. O grupo, de certa forma, está com Kleiton & Kledir desde 1979, quando gravou, no disco Bons Tempos, Hein?, a canção Circo de Marionetes, do repertório da banda Os Almôndegas, escrita pelos irmãos.

Em 1980, Vira Virou se tornou o nome do disco do grupo e a letra da canção apareceu estampada na capa do álbum, ao lado das fotos dos quatro integrantes. "Tínhamos um empresário em comum que nos levou para mostrar nosso repertório para o MPB4. Lembro que fomos até o teatro em que eles estavam ensaiando. Eu estava envergonhado, eram ídolos para mim. Eles escolheram Vira Virou (só do Kleiton) e Viração (de Kledir com Fogaça). A partir daí, estabelecemos uma relação de amizade", conta Kleiton.

Mais histórias
A assessoria de imprensa de Kleiton e Kledir marcou as entrevistas com meia hora de diferença. O primeiro papo, com Kleiton, avançou por quase uma hora, atrasando a segunda conversa. A reportagem se desculpou com Kledir "O Kleiton fala muito mesmo", reagiu o músico, com bom humor.

O diálogo com Kleiton se alongou porque percorreu algumas das muitas histórias dos 40 anos de estrada. Elas estarão em uma biografia escrita pelo jornalista gaúcho Emílio Pacheco e, embora ainda sem data definida de lançamento, entra nesse pacote de comemorações.

Para entender o som da dupla, é preciso voltar pelo menos seis anos antes de sua estreia, quando os irmãos Ramil, ao lado dos parceiros Pery Souza, Gilnei Silveira e Kiko Castro, formaram a banda Os Almôndegas, participando de festivais universitários até lançarem o primeiro álbum, em 1975.

Mais que um disco, surgia ali um movimento que, ao lado de outras bandas da época, pegou a música tradicional gaúcha e misturou com a chamada MPB e o rock. Nascia, então, algo que não tem uma definição ou um nome específico, como a bossa nova ou a tropicália, e que veio antes do rock brasileiro da metade dos anos 1980. Talvez possa ser chamada de "música dos guris", para usar um termo rio-grandense.

O indicativo de que esse som sairia da divisa do Rio Grande do Sul foi a inclusão de Canção da Meia-Noite (Zé Flávio) na trilha sonora da novela Saramandaia, da TV Globo, com a qual Dias Gomes levou o realismo fantástico para a televisão.

Em 1982, logo depois do sucesso do primeiro disco da dupla e a gravação de Vira Virou pelo MPB4, Simone lançou em seu álbum Corpo e Alma a canção Tô que Tô, assinada pela dupla. E aqui há uma passagem curiosa. Kleiton e Kledir fizeram esta música para o cantor Ney Matogrosso.

A princípio, Ney gostou da canção, porém, já em estúdio, ele não teria se sentido confortável cantando a música e desistiu de lançá-la. Tô que Tô, então, foi parar nas mãos da cantora baiana Na época, Ney e Simone tinham o mesmo produtor, Marco Mazzola.

"Simone a gravou nos Estados Unidos com um arranjo espetacular de Erich Bulling (arranjador americano). A nossa gravação tem algo mais latino, com arranjo de Lincoln Olivetti. A música estourou com a Simone, foi tema de novela (Sol de Verão). Há males que vêm para o bem", diz Kleiton.

Outra passagem que a dupla se orgulha, e pôde corrigi-la no ano passado, depois de 36 anos, foi disponibilizar no Brasil, nas plataformas digitais, o disco Kleiton & Kledir em Espanhol, com versões de seus principais sucessos e participações dos argentinos Mercedes Sosa e León Gieco. "Temos uma ligação muito forte com a América Latina. Nascemos quase na fronteira com o Uruguai. Nosso pai era uruguaio.

Nosso avô, o Ramil, era espanhol. E essa sempre foi nossa segunda língua. Era um projeto nosso, pessoal. Lançamos na Argentina, mas a gravadora, na época, não teve interesse em trazer para o Brasil", conta Kledir.

A vontade da dupla, assim que a pandemia der uma trégua, é colocar o show de 40 anos de carreira na estrada. Outro projeto é a apresentação com a Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (Ospa), prevista para julho, mas com possibilidade de adiamento

Enquanto os shows não voltam, Kleiton, que é mestre em música, aproveita a pausa forçada para ensinar canto e técnica vocal em um curso que criou com 20 videoaulas para profissionais ou amadores. Kledir segue compondo (um novo single deve ser lançado em breve), acreditando que, a qualquer momento, a humanidade pegue um atalho de volta para uma sociedade onde haja mais paz, amor e saúde.

Kleiton & Kledir 40 Anos
3 de junho, 21h
Canal 500 da Claro TV ou pelo YouTube: bit.ly/teatroclaro

Quinta-Feira, 03 de junho
Juliette, vencedora do 'BBB 21', é contratada pela Globo
Juliette posa com a camisa do Globoplay ao ser anunciada como nova contratada da Globo

Juliette Freire, vencedora do BBB 21, é a mais nova contratada da Globo, informou a emissora nesta quinta-feira, 3, em comunicado à imprensa. A advogada será embaixadora do Globoplay e, entre as atribuições, vai promover a plataforma de streaming nas redes sociais.

A paraibana disse que está "muito contente" com o cargo, que lhe permitirá participar de novos projetos de conteúdo e dos Canais Globo, além de protagonizar campanhas.

"Sempre adorei o conteúdo da plataforma e acho muito importante o fomento e apoio à cultura nacional e à uma empresa brasileira", ela afirmou. "Fazer parte disso é um presente e me conforta poder, dessa forma, usar a visibilidade que ganhei para a finalidade de divulgar filmes e séries do nosso País e levar entretenimento e cultura para tantos brasileiros", comemorou.

Com mais de 30 milhões de seguidores no Instagram, ela também falou da novidade na rede social. "Não tem mais BBB, mas tem eu de embaixadora do Globoplay. Que alegria me sentir em casa nessa plataforma que mostrou um pouquinho de quem eu sou e que agora é minha parceira aqui fora também. Estou feliz, Estou grata e doida pra aprontar muito conteúdo pra vocês!", escreveu na legenda de uma foto em que aparece com a camiseta da plataforma

'Mais Você'
Nesta quinta-feira, a campeã do Big Brother Brasil 21 participou do programa Mais Você, de Ana Maria Braga, em que foi anunciada a contratação.

Juliette foi questionada sobre como está a rotina atualmente. "Faço muita foto, fecho muito contrato, tomo decisões, já estou gravando as publicidades que escolhi, estudo um pouquinho, já estou fazendo aula de teatro", contou.

Ela afirmou que as aulas de teatro são importantes para fazer os trabalhos publicitários, porque ainda tem vergonha.

Sobre a carreira musical, a advogada diz ser um sonho. "A vontade do meu coração de fazer música é a das maiores. Eu quero ser uma cantora e vou trabalhar para isso."

Quinta-Feira, 03 de junho
Vestido de noiva da princesa Diana ganha exposição aberta em Londres
Diana em seu vestido de casamento

O vestido de noiva que a princesa Diana usou em seu casamento com o príncipe Charles, em 1981, estará em exposição aberta ao público em Londres, a partir desta quinta-feira, 3.

A peça criada pelos estilistas Elizabeth e David Emmanuel foi cedida pelos príncipes William e Harry, filhos de Lady Di, à mostra Royal Style in the Making. A veste ficou conhecida por ter a maior cauda da realeza, cerca de oito metros.

A mostra ocorre no Palácio de Kensington e tratará da relação entre os estilistas e a família real britânica. A exposição, que também traz esboços inéditos, fotografias e outros looks, está aberta até dia 2 de janeiro de 2022.

Diana, que completaria 60 anos no próximo dia 1º de julho, separou-se de Charles em 1992 - com divórcio em 1996 - depois que ambos reconheceram casos extraconjugais. Ela morreu em um acidente de carro em Paris, em agosto de 1997, aos 36 anos.

Quarta-Feira, 02 de junho
Lucas Chumbo pede para sair do No Limite: 'é pela minha saúde'

Após a tribo Carcará conhecer o Portal de Eliminação pela primeira vez e Ariadna ser eliminada, a equipe Calango, que vinha passando por algumas dificuldades, arrasou nas últimas provas e conquistou duas vitórias consecutivas. Com os nervos à flor da pele, os 13 participantes restantes de No Limite tiveram que encarar novos desafios de sobrevivência e se despedir de mais um ex-BBB no programa que foi ao ar nesta terça-feira, dia 01. Ainda muito abalados com a saída de Ariadna no episódio anterior, Lucas Chumbo, Viegas e Gui Napolitano prometeram ganhar a Prova do Privilégio em homenagem à colega.

Quarta-Feira, 02 de junho
Claudia Raia e filha Sophia vão dublar "Luca", nova animação da Pixar

A atriz Claudia Raia e sua filha Sophia Raia são as novas dubladoras da Pixar/Disney. A atriz anunciou em seu Instagram a participação no filme Luca, que tem estreia exclusiva no Disney+ marcada para o dia 18 de junho.

No vídeo, Claudia mostra uma extrovertida simulação de teste para dublagem do filme em que protagonizam ela, sua filha e o ator Luis Miranda. Na legenda ela escreveu: "Eu estava doida para contar essa novidade para vocês! Sim, eu agora sou dubladora da Disney/Pixar, tá bom pra vocês?! Eu e Sophia Raia, tá?! Porque em filme para família, a gente está também trabalhando em família".

Na animação, Claudia Raia dá voz a personagem Signora Mastroianni, enquanto Sophia será Chiara e o ator Luis Miranda será o responsável por dublar o personagem Tio Ugo.

O filme Luca conta a história do protagonista que dá nome ao título vivendo aventuras com seu novo melhor amigo Alberto, mas a diversão é ameaçada por um segredo: ele e seu amigo são monstros marinhos de outro mundo que fica abaixo da superfície da água.

Domingo, 30 de maio
Juliette Freire alcança 30 milhões de seguidores no Instagram

A paraibana Juliette Freire só tinha 4 mil seguidores no Instagram quando entrou na edição do Big Brother Brasil 21, da TV Globo. Ela venceu o grande prêmio do reality, de R$ 1,5 milhão.

Pouco mais de 20 dias após a final, Juliette havia se tornado a ex-BBB mais seguida no Instagram na história do programa. Antes disso, esse lugar de destaque era ocupado por Sabrina Sato, que participou da terceira temporada do reality show da Globo. Atualmente, a apresentadora é seguida por 29.792.426 pessoas.

Neste domingo, 30 de maio, menos de um mês após o fim do BBB, Juliette alcançou 30 milhões de seguidores no Instagram. "Quem acordou com 30 milhões de seguidores aqui no Instagram?!", escreveu a advogada nas redes sociais, aproveitando para agradecer o carinho do púlico.

Recentemente, Juliette Freire decidiu gravar um vídeo no IGTV para alertar a população sobre os perigos da covid-19 e lamentar a morte de uma pessoa da equipe dela em decorrência da doença.

Fim dos Posts

Nenhuma página para carregar

Próxima página