17 de janeiro de 2022
Segunda-Feira, 17 de janeiro
Justiça rejeita pedido de prisão contra Bonner por incentivo à vacinação
William Bonner não quis comentar o caso

O Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios rejeitou neste domingo (16) uma ação que pedia a prisão do jornalista e apresentador William Bonner, da TV Globo, por incentivar a vacinação contra a Covid-19 em crianças e adolescentes.

O signatário da ação, Wilson Issao Koressawa, acusou Bonner de participar de uma suposta organização criminosa, composta por outros profissionais da emissora, para falar sobre os impactos positivos da vacina no combate à pandemia.

Koressawa ainda afirmou, sem provas, que o apresentador do Jornal Nacional comete os crimes de indução de pessoas ao suicídio, de causar epidemia e de "envenenar água potável, de uso comum ou particular, ou substância alimentícia ou medicinal destinada a consumo". E pediu que Bonner fosse proibido de "incentivar a vacinação obrigatória de crianças e adolescentes e a exigência de passaporte sanitário".

A juíza Gláucia Falsarella Pereira Foley classificou a ação como descabida, afirmando que a iniciativa se assemelha a panfletagem política ao reproduzir teorias conspiratórias sem qualquer lastro científico e jurídico.

"O Poder Judiciário não pode afagar delírios negacionistas, reproduzidos pela conivência ativa -quando não incendiados- por parte das instituições, sejam elas públicas ou não", diz Foley.

A magistrada ainda destaca que o autor não tem legitimidade de pleitear a prisão preventiva, uma vez que os crimes citados são de ação penal pública, e diz que a representação é incompatível com a vara criminal à qual foi submetida.

Wilson Issao Koressawa é advogado inscrito na OAB e se apresenta como promotor de Justiça aposentado. Ele já concorreu a deputado distrital do DF em 2002, pelo PSD, e teve sua candidatura indeferida para o mesmo cargo em 2006, quando estava filiado ao PSOL.

Em 2020, ele impetrou um pedido de prisão contra 40 autoridades junto ao STM (Superior Tribunal Militar). O protocolo da ação foi acompanhado por manifestantes do grupo armado de extrema direita 300 do Brasil, segundo o site Metrópoles.

"Vivemos tempos obscuros traçados por uma confluência de fatores. É preciso coragem, maturidade e consistência política e constitucional para a apuração das devidas responsabilidades pelas escolhas que foram feitas", afirma a juíza Gláucia Falsarella Pereira Foley em sua decisão.

"Os inúmeros mecanismos de pesos e contrapesos da democracia nos colocaram na presente situação, mas será somente por meio dela que o Poder Judiciário, trincheira do Estado democrático de Direito, poderá colaborar para que ensaiemos a superação da cegueira dos nossos tempos", segue.

Por fim, a juíza afirma que decisão do STF (Supremo Tribunal Federal) consagrou o entendimento de que o exercício da liberdade de imprensa assegura ao jornalista o direito de proferir críticas. "Para [o professor] Eugênio Bucci, aliás, mais do que direito do jornalista, a liberdade de informação é direito do cidadão e dever da imprensa", diz a magistrada.

Procurado, o apresentador William Bonner não quis comentar o caso.

A vacinação de crianças contra a Covid-19 no Brasil começou na última sexta-feira (14) com a imunização do menino indígena de 8 anos, Davi Xavante, que mora no estado de São Paulo.

A imunização não será obrigatória, mas os pais que se recusarem a vacinar seus filhos podem ser multados ou até perder a guarda.

O imunizante utilizado na população entre 5 e 11 anos é o da Pfizer, autorizado pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Segundo autoridades médicas, com o avanço da ômicron é imprescindível que as crianças sejam rapidamente imunizadas.

Até o momento, todos os estudos indicam que a imunização de menores é segura e eficaz. A prática é recomendada por autoridades internacionais nos Estados Unidos e na Europa.

Segunda-Feira, 17 de janeiro
Tadeu Schmidt diz ter liberdade para criar sua forma de apresentar BBB 22
Tadeu Schmidt, 47, assume o BBB nesta segunda-feira

 "O BBB tem o poder mágico de abrir portas para novas oportunidades."

Quem afirma tem conhecimento de causa: a médica Thelma Assis, 37, vencedora da 20ª edição do Big Brother Brasil (Globo). "Eu sempre gostei de me comunicar, brinco que sempre fui uma médica exibida (risos) e o programa me permitiu potencializar ainda mais o que sinto e o que tenho para falar", avalia.

"Hoje a minha voz tem um poder muito maior de alcance", diz. "Continuo sendo a Thelma médica, mas também comunicadora que usa de sua influência para ser uma porta-voz de causas que acredita e atingir de forma positiva as pessoas. Me sinto realizada!"

A partir desta segunda-feira (17), o programa deve mudar a vida de mais um grupo de 20 participantes dos grupos Pipoca (formado por anônimos) e Camarote (de famosos convidados), mas também de um novo apresentador. Trata-se do jornalista Tadeu Schmidt, 47, que o público se acostumou a ver à frente do Fantástico durante 14 anos.

Ele substitui Tiago Leifert, 41, que apresentou o programa entre 2017 e 2021 e deixou a Globo no ano passado no meio da 10ª temporada do show de talentos The Voice Brasil, alegando problemas pessoais –em setembro, já havia anunciado que não renovaria seu contrato. Antes disso, Pedro Bial comandava a "nave louca".

Schmidt diz que acompanhou os antecessores. "Acho um programa genial, curto como fã desde a primeira edição", afirma. "Assistia para ver o desempenho do Pedro Bial e, depois, o do Tiago Leifert, que são craques. Eu apreciava assistir isso."

"Via também pelos VTs, que são muito divertidos, e para observar a conexão das pessoas, as características psicológicas, como elas se revelam", continua. "Todo mundo faz isso, não é? Quando estamos conversando com alguém, vamos pensando: 'Ah, essa pessoa é mais mandona, essa aqui é mais tímida, essa aqui é mais extrovertida...'. É genial poder ver as pessoas dessa forma."

Mesmo tendo os melhores momentos na cabeça, ele revisitou as edições anteriores. "Eu assisti e reassisti a muita coisa, incluindo toda a edição anterior", afirmou. "Além de conversar com a equipe do programa, claro, escolhi fazer dessa forma para entender tudo melhor e ficar mais íntimo do reality."

Porém, o conhecimento sobre o passado do programa não significa que o apresentador vá seguir os modelos já experimentados. "Eu coloco a minha alma em tudo que faço e, no BBB, não está sendo diferente", diz. "Estou aprendendo muito com as pessoas da equipe, que têm tanta experiência no programa, e também estou tendo liberdade para criar a minha maneira de apresentar."

Apesar de o nome do jornalista ter pego boa parte do público de surpresa, o próprio Tadeu Schmidt diz que já havia se imaginado "várias vezes" à frente do programa. "Inclusive muitos anos antes de o Bial sair", comenta. "Ficava pensando como seria estar ali, qual seria o meu jeito de apresentar..."

"Nessa mesma época, quando estavam especulando quem poderia apresentar o programa no lugar dele [Bial] e falaram meu nome, junto ao de outras pessoas, eu achei superlegal", lembra. "Mesmo assim, não imaginava que iria mesmo acontecer, então por isso foi uma surpresa muito grande receber a notícia do convite."

ÓTIMA TROCA

A empolgação do novo apresentador com a função foi inesperada até para a equipe. "Esse lado dele fã do programa até nos pegou de surpresa", diz o diretor-geral Rodrigo Dourado. "Ele é totalmente interessado, muito disponível, muito aberto a aprender e a querer fazer parte dos processos, entender o que a gente faz."

"Tadeu é muito empático", elogia. "Ele vai se apaixonar por essas pessoas como a gente se apaixona. Ele também está muito empolgado com as provas, já se colocou disponível para estar junto na hora de criar e desenvolver as dinâmicas do game [jogo]... Tem sido uma ótima troca."

Dourado esteve presente em todas as 22 edições do Big Brother Brasil e avalia que o programa se transformou bastante ao longo de 20 anos. "O BBB nunca foi só mais um programa de televisão", avalia. "Desde que estreou, em 2002, ele sempre se fez muito presente na vida dos brasileiros. E soube se reinventar."

"Isso é o que constrói a longevidade da qual a gente tem tanto orgulho", afirma. "O BBB consegue andar junto com a transformação das pessoas, da vida em sociedade. É um programa que nutre um relacionamento muito íntimo com seu público e que está presente em diferentes canais antes mesmo do termo multiplataforma existir."

Para ele, no entanto, o que não mudou foi a ânsia das pessoas em saber sobre os outros. "O programa se conecta muito com a curiosidade do brasileiro pela vida", afirma. "A possibilidade de se ver, se espelhar e se imaginar dentro do programa, muitas vezes, vai além da competição."

"Hoje, as pessoas também querem estar por dentro do que acontece no BBB para poder fazer parte da conversa, da discussão", analisa. "Outro fato é que o BBB oferece ao público uma história imprevisível, contada pelos participantes. Uma dramaturgia às avessas."

"Quando você coloca as pessoas dentro da casa, entrega uma página em branco na mão delas e diz que a regra é fugir do paredão e chegar à final, o que elas vão fazer depende de cada uma", continua. "E tem ainda mais camadas: as pessoas são umas quando estão sozinhas, mas se revelam outras, dependendo das companhias. Essa imprevisibilidade é muito interessante."

REDES SOCIAIS

Esse apetite todo do público, no entanto, é algo que assusta quem acompanha as redes sociais. Antes mesmo da estreia, os perfis do apresentador já estão fervilhando com comentários sobre o programa. "A sensação é que a nossa troca já está antecipando um pouco do que vamos viver juntos ao longo da temporada", diz ele. "Vejo que a empolgação é algo em comum entre a gente!"

Com um histórico de atleta e de apresentador de programas esportivos, Tadeu Schmidt conta que está acostumado com os fãs mais emocionados. "Se tem uma coisa que eu aprendi na minha vida foi a lidar com torcida (risos)", afirma. "Aprendi que o torcedor usa o coração."

"O mesmo cara que é superequilibrado, super centrado, na hora que vai para a torcida, ele enlouquece!", comenta. "Mas aprendi que não dá para ficar chateado com torcedor. No final, um torce pelo João e outro torce pela Maria. Se eu falar da Maria, o pessoal do João pode não curtir. Se eu falar do João, lá vem o grupo da Maria. Normal."

O jornalista diz que, venha o hate (ódio) que vier, ele vai focar na paixão que trouxe o programa até sua 22ª edição. Inclusive, caso não tivesse virado apresentador, ele diz que poderia ser visto um dia no programa como participante do grupo Camarote.

"Eu adoraria ser um brother pela experiência de ficar em um lugar fechado, em uma convivência intensa, sendo cercado pelas câmeras e com todo mundo vendo o que está acontecendo", afirma. "Mas, sobretudo, por estar participando de um jogo."

"Eu fui atleta, minha família é de atletas", explica. "Um jogo em que o caminho para a vitória não é a minha velocidade, a minha força ou o meu talento e, sim, o meu jeito, a maneira como eu ajo e me posiciono diante das coisas, o meu caráter, a minha simpatia... Isso é demais!"

Domingo, 16 de janeiro
Morre a atriz Françoise Forton, de 'Explode Coração' e 'Estúpido Cupido', aos 64
Filha de um francês e uma brasileira, Forton nasceu no Rio de Janeiro e ganhou seu primeiro papel de destaque em 1974, na novela 'Fogo sobre Terra'

A atriz Françoise Forton morreu neste domingo no Rio de Janeiro, aos 64 anos, em decorrência de um câncer.

Forton ficou conhecida por atuar em novelas como "Estúpido Cupido", "Explode Coração" e "Por Amor", na TV Globo. Seu último trabalho na televisão foi na Record, em 2019, em "Amor sem Igual".

Filha de um francês e uma brasileira, Forton nasceu no Rio de Janeiro e ganhou seu primeiro papel de destaque em 1974, na novela "Fogo sobre Terra". Estourou de vez como a protagonista de "Estúpido Cupido", dois anos depois, interpretando uma jovem que buscava sair de sua cidadezinha para se tornar miss.

Depois de um período afastada da TV, se consagrou interpretando vilãs como a Helena de "Tieta", a Caroline de "Perigosas Peruas" e a Eugênia de "Explode Coração". Também teve papéis em novelas de destaque como "Meu Bem Meu Mal", "O Clone", "Quatro por Quatro", "Amor à Vida" e "I Love Paraisópolis".

Nas últimas décadas, assinou contratos com o SBT, onde atuou em tramas como "Os Ricos Também Choram", e com a Record, onde se despediu da televisão.

Era casada com o produtor cultural Eduardo Barata e mãe do empresário Guilherme Viotti.

Domingo, 16 de janeiro
Neymar posta pela 1ª vez foto com Bruna Biancardi, e fãs comentam novo Brumar
Os boatos de romance entre os dois começou em agosto do ano passado, quando foram flagrados em passeio de barco na Espanha

Neymar Jr., 29, publicou, pela primeira vez, em suas redes sociais, uma foto com a namorada Bruna Biancardi, 27. De rosto colado, o atleta provocou furor entre internautas, que voltaram a destacar a semelhança entre a modelo e Bruna Marquezine, 25, ex-namorada do jogador.

"Quem não abriu o story do Neymar e assustou achando que era ele e Marquezine é maluco", comentou um fã o Twitter. "Seja feliz menino Ney, mas nunca irei superar o verdadeiro Brumar", afirmou outro. "Não aceito que chame esse casal de Brumar, respeitem o verdadeiro Brumar", brincou mais uma.

Biancardi, que namorou Caique Gama, ex-integrante da Banda Fly, por cinco anos, é figurinha fácil em festas promovidas por Neymar, mas até a noite deste sábado (15) nenhum deles tinha divulgado fotos juntos, apesar de sempre curtirem publicações um do outro.

Os boatos de romance entre os dois começou em agosto do ano passado, quando foram flagrados em passeio de barco na Espanha, ao lado do filho do craque, David Lucca, a mãe do menino, Carol Dantas, além de alguns dos "parças", como são conhecidos os amigos do jogador.

Na época, fãs do jogador já a chamaram de "clone da Bruna Marquezine". "Eu jurando que Neymar estava curtindo suas férias em Ibiza com Bruna Marquezine, mas ele está com essa impostora", brincou um. "Neymar não conseguiu reconquistar a Bruna Marquezine, então ele foi lá e arrumou um clone dela", comentou outro.

Neymar e Marquezine viveram um namoro cheio de idas e vindas entre 2013 e 2018. O término definitivo foi confirmado pela atriz em outubro de 2018 durante um evento da grife Le Lis Blanc. "Foi uma decisão que partiu dele, mas ainda existe muito respeito, muito carinho, por ele e por tudo que a gente viveu", disse ela.

Domingo, 16 de janeiro
Entrou para se promover e falar da minha irmã, diz irmão de Marília Mendonça sobre Naiara Azevedo
João Gustavo, irmão da cantora Marília Mendonça, criticou Naiara Azevedo, que está confinada no BBB 22

O cantor sertanejo João Gustavo, irmão da cantora Marília Mendonça, que morreu em um acidente aéreo em novembro do ano passado, criticou Naiara Azevedo, que está confinada no Big Brother Brasil 22, neste sábado (15) nas redes sociais. Ele disse que não vai aceitar ninguém se promovendo usando o nome da irmã.

"Todo mundo já sabia que você entraria no BBB para se promover, e eu sei que você não vai tirar o nome da minha irmã da boca, então eu vou fazer de tudo para que você não fique dentro dessa casa", escreveu o cantor nas redes sociais.

A reação de João Gustavo à participação de Naiara no BBB ocorre após ela ter anunciado antes de entrar no reality, em entrevista ao jornal Extra, que lançaria uma música em parceria com Marília Mendonça no início de 2022.

Neste sábado, João Gustavo compartilhou uma notícia sobre o lançamento da música e comentou: "Parabéns Naiara isso eu já sabia, você nunca enganou ninguém". Ele acrescentou em outra postagem: "Eu não vou aceitar não gente, ninguém vai ganhar em cima dela não", escreveu o irmão.

Marília Mendonça, conhecida como a rainha da sofrência e uma das maiores vozes da música brasileira contemporânea, deixou várias parcerias prontas com outros artistas antes de morrer no acidente aéreo. Em dezembro, a cantora Dulce María, ex-integrante do RBD, lançou o clipe de um feat póstumo da música "Amigos con Derechos", que gravou a distância com Marília.

"Eterno e lindo. Obrigado, Marília, por sua generosidade, seu coração tão grande, sua humildade, por cantar comigo, por capacitar outras mulheres, incluindo eu. E obrigada por este grande presente que me deixou para compartilhar com as pessoas antes de partir", disse Dulce María.

Zezé Di Camargo disse em novembro para a apresentadora Ana Maria Braga, do Mais Você (Globo) que entregaria a gravação da participação de Marília Mendonça no projeto de 30 anos da dupla com Luciano para a mãe da cantora, Ruth Moreira. Ele explicou que se sentia incomodado e que só cabe à família decidir o que fazer com o material.

Sábado, 15 de janeiro
Apontada como 'bolsonarista', Naiara Azevedo entra no BBB 22 e terá que lidar com polarização política
Até mesmo poucos dias antes de ela ser confirmada no BBB 22, alguns internautas ainda diziam que fariam mutirões para eliminar a 'bolsonarista'

A cantora sertaneja paranaense Naiara Azevedo, 32, é mais um nome famoso que faz parte do Camarote do Big Brother Brasil 22. A artista entra na atração exatamente dez anos após o início de sua carreira na música, que chegou ao ápice com o hit "50 Reais".

Certamente, Naiara terá de lidar não só com seus atos no jogo, mas com a polarização política que ocorre no Brasil desde as eleições de 2018. Isso porque no começo de 2021, Naiara participou de uma reunião em Brasília (DF) ao lado de outros artistas para discutir sobre cultura com Jair Bolsonaro e outros membro de seu governo.

Por isso, acabou atacada por fãs por teoricamente ser eleitora do presidente Jair Bolsonaro. Até mesmo poucos dias antes de ela ser confirmada no BBB 22, alguns internautas ainda diziam que fariam mutirões para eliminar a "bolsonarista".

Após a repercussão negativa, ainda em janeiro do ano passado, Naiara explicou em comunicado que sua presença naquele encontro não significava apoio político ao presidente, mas uma luta de classes, destacando que o setor de entretenimento vinha sofrendo demais as consequências da pandemia.

A chegada da artista ao reality acontece meses depois de um verdadeiro climão entre ela e o diretor, Boninho. O fato aconteceu enquanto Naiara era uma das competidoras do quadro Show dos Famosos, do então Domingão do Faustão. O momento foi resgatado por fãs dias antes do anúncio oficial de quem faria parte do Camarote.

Na ocasião, a artista homenageava a cantora Shakira com a música "Estoy Aqui", cujo refrão é um verdadeiro trava-línguas. Boninho, então jurado do quadro, desafiou a artista a cantar corretamente o trecho mais difícil da música, e Naiara recitou a parte corretamente para deixar o diretor embaraçado. Porém, esse fato não fez a relação de ambos ruir, pelo contrário, já que agora ela ganha uma chance no reality que ele comanda.

A cantora entra no BBB 22, ao que tudo indica, solteira. Em agosto de 2021, foi a vez de a artista anunciar o fim de seu casamento com o empresário Rafael Cabral. Ambos ficaram juntos por nove anos.

Pelas redes sociais, a artista publicou um texto no qual dizia que o fim do romance acontecia por conta de desencontros enquanto casal e que ambos viraram amigos.

"Foram nove anos de erros e acertos, de dores e alegrias e de muito respeito. E é em nome desse respeito um pelo outro que decidimos, por hora, por um fim em nossa relação. Não porque acabou o amor, mas porque entendemos que nossos sentimentos se transformaram em amizade", dizia um trecho.

No reality show, a cantora diz que vai cozinhar para os colegas, um de seus hobbies, mas controlar seu jeito explosivo. "Sei que sou louca e meio descontrolada. Perigosa" diz, aos risos.

Naiara diz que seu objetivo no programa é que o público conheça outro lado dela. "Quero ser amada não só pelas músicas que faço, mas pelo ser humano que sou", afirma.

Além de Naiara, outros nomes como Arthur Aguiar e Pedro Scooby foram confirmados no elenco da 22ª edição do reality, que estreia na próxima segunda-feira, dia 17. A edição marca a estreia de Tadeu Schmidt na apresentação e repete a dinâmica de trazer famosos e anônimos para competir pelo prêmio.

Sábado, 15 de janeiro
'Boa sorte amor', posta Ludmila em mensagem à esposa Bruna, integrante do BBB 22
Brunna é carioca e integrava a equipe de balé de Ludmilla desde 2017. Ela e a cantora começaram a namorar e assumiram o relacionamento em 2019, mesmo ano em que se casaram

A cantora Ludmilla, 26, compartilhou uma foto em sua conta no Instagram beijando a mulher Brunna Gonçalves, 30, e desejando boa sorte, após o anúncio dela no grupo do Camarote do Big Brother Brasil 22 (Globo).

"Boa sorte amor da minha vida", escreveu Ludmilla, que aproveitou para lançar a hashtag "BBBrunna" para os fãs torcerem pela bailarina. Os internautas comentaram que não acreditavam e disseram que vão torcer pela dançarina. "Vamos torcer tanto", comentou um internauta.

Os internautas já estavam desconfiando que a esposa da cantora Ludmilla estaria confinada no reality após algumas dicas do apresentador Tadeu Schmidt, 47, e de Boninho.

Segundo a web, a artista se encaixaria na dica "tem quem prefere circo" por ter trabalhado por dois anos no circo Ringling Bros, nos Estados Unidos. Ela contou sobre sua vida circense em uma entrevista feita no ano de 2020, para a revista Glamour.

Brunna é carioca e integrava a equipe de balé de Ludmilla desde 2017. Ela e a cantora começaram a namorar e assumiram o relacionamento em 2019, mesmo ano em que se casaram. Em 2021, elas renovaram os votos em uma viagem ao Caribe.

A dançarina já contou, em entrevista à revista Vogue, que seus pais não a apoiaram na carreira e que ela chegou a morar em um trem para poder dançar. "Comecei a dançar com 15 anos escondida da minha mãe", contou durante a conversa.

Atualmente, a musa da escola de samba Beija-Flor possui mais de 3 milhões de seguidores em seu perfil do Instagram e cerca de 740 mil inscritos em seu canal do YouTube. Brunna começou a fazer vídeos para o canal no ano de 2015, e costuma abordar temas como beleza, moda, maquiagem e cabelo.

A dançarina diz ser viciada no BBB, onde já esteve para se apresentar ao lado de Ludmilla, e que vai ser um sonho participar do programa. "Não durmo, sou aquela que vejo as pessoas dormindo", conta.

Para o jogo, ela acredita que vai levar algumas de suas características pessoais."Ninguém tira o meu foco", afirma. "Só tenho cara de barbie, mas quando se fala em competição...odeio perder."

Sábado, 15 de janeiro
Tiago Abravanel diz que avô Silvio Santos não sabe da ida para BBB 22
Seu nome já estava sendo citado nas redes sociais como um dos possíveis membros do BBB, principalmente depois de uma dica de Boninho

O ator e cantor Tiago Abravanel, 34, é outro confirmado no grupo Camarote da 22ª edição do Big Brother Brasil (Globo). O ator disse que é fascinado pelo reality, gosta da convivência e de ficar 24 horas ligado na telinha.

O neto de Silvio Santos, 91, disse que o avô não sabia da sua ida ao reality. Ele possui mais de 2 milhões de seguidores em seu Instagram e já participou de quadros da Rede Globo como a Dança dos Famosos e Show dos Famosos, tendo participado inclusive da edição especial do quadro, que ocorreu em 2021, após a despedida de Faustão da emissora.

Seu nome já estava sendo citado nas redes sociais como um dos possíveis membros do BBB, principalmente depois de uma dica de Boninho, que afirmou que algum membro do elenco poderia "estar na Broadway. Nos palcos, Tiago atuou em peças musicais como "TeenBroadway", "Miss Saigon", "Haispray", "Tim Maia - Vale Tudo", "Meu Amigo, Charlie Brown", entre outros. Na televisão, ele atuou em novelas da Globo e SBT.

O artista é casado com Fernando Poli, produtor visual, com quem tem um relacionamento há mais de cinco anos. Os dois estiveram presentes na festa Farofa da Gkay, que aconteceu no fim de 2021.

Em junho de 2021, ele criticou as falas de Patrícia Abravanel e classificou como homofóbicos os comentários da tia. "Em primeiro lugar, orientação sexual não é uma questão de opinião. É uma questão de respeito. Você não precisa ser como eu, mas precisa respeitar quem eu sou e ponto final", disse na ocasião.

Quinta-Feira, 13 de janeiro
'Bebemos sangue um do outro', diz Megan Fox ao ficar noiva do cantor Machine Gun Kelly
'Tendo atravessado o inferno juntos e rindo mais do que eu jamais imaginei ser possível, ele me pediu em casamento, eu disse sim. ... e então bebemos o sangue um do outro', disse Megan

Megan Fox, 35, e o cantor Machine Gun Kelly, 31, estão noivos. A atriz publicou no Instagram vídeo do momento em que é pedida em casamento. No longo texto na legenda, ela disse que eles "beberam o sangue um do outro" para celebrar o momento.

O noivado aconteceu na terça (11), no resort Ritz-Carlton Spa Botánico - Dorado Beach, em Porto Rico. Segundo cotação feita para janeiro pelo Daily Mail, o valor das diárias do hotel de luxo começa em US$ 2.300 (R$ 12,8 mil)

"Em julho de 2020, sentamos sob esta figueira e pedimos por algo mágico. Estávamos alheios a dor que enfrentaríamos juntos em um período de tempo tão curto e frenético. Inconscientes do trabalho e sacrifícios que o relacionamento exigiria de nós, mas intoxicados pelo amor. E o carma", escreveu Megan.

"De alguma forma, um ano e meio depois, tendo atravessado o inferno juntos e rindo mais do que eu jamais imaginei ser possível, ele me pediu em casamento. E assim como em todas as vidas anteriores a esta, e como em todas as vidas que se seguirão, eu disse sim. ... e então bebemos o sangue um do outro. 11 de janeiro de 2022", completou ela.

Machine Gun Kelly também postou sobre o noivado em suas redes sociais. Ele afirmou que desenhou o anel de noivado com o designer Stephen Webster para serem dois. "A esmeralda (pedra de nascimento dela) e o diamante (minha pedra de nascimento) presos por espinhos que se unem como duas metades da mesma alma formando o coração obscuro que é o nosso amor. 11 de janeiro de 2022", escreveu.

Segundo uma especialista em joias ouvida pelo Daily Mail, o anel tem valor estimado em US$ 340 mil (R$ 1,9 milhão).

Megan Fox e Kelly começaram a namorar em meados de 2020, pouco tempo depois do anúncio do término do casamento da atriz com Brian Austin Green, 48. Eles ficaram juntos por dez anos e são pais de três crianças.

Na época da separação, já existiam rumores de um affair entre Fox e Kelly, que tinham se conhecido no set de gravações do filme "Midnight in the Switchgrass", interrompido por causa da pandemia do novo coronavírus.

Quarta-Feira, 12 de janeiro
'Sem você está tudo sem graça, o nó na garganta só aumenta', desabafa Luana, viúva de Maurílio
'Você sempre tão calmo, aprendi tanto com você, me mostrando que 99% das coisas não merecem nosso desassossego', continuou

Luana Ramos, viúva do cantor sertanejo Maurílio (1993-2021), fez uma publicação em seu perfil do Instagram para desabafar sobre a saudade que sente do músico. O artista, que fazia dupla com Luiza, 30, faleceu em dezembro aos 28 anos, após sofrer três paradas cardíacas e tromboembolismo pulmonar.

"Eita Maurílio... Hoje minha paciência está bem curtinha, daquele jeito. Viagem, estrada ruim, muita chuva, apenas duas horas de sono na noite, barulho de televisão, de pessoas, mexe nisso mexe naquilo. Cadê você para me acalmar, me abraçar apertado, me fazer respirar fundo e me deixar tranquila em menos de três segundos? Afinal, se estressar para quê?", começou.

"Você sempre tão calmo, aprendi tanto com você, me mostrando que 99% das coisas não merecem nosso desassossego", continuou. Ela seguiu escrevendo sobre as viagens de carro que faziam entre as cidades de Imperatriz, no Maranhão, e Goiânia, em Goiás, que eram sempre tranquilas e acompanhadas por uma playlist do cantor Zezé di Camargo.

"Sem você está tudo sem graça. Até a estrada que era ótima, está só o buraco. O clima que sempre era excelente, foi chuva forte o dia inteiro. Está tudo ao contrário, esquisito. Só queria ficar sozinha, gritar seu nome bem alto igual fiz no culto e chorar, mas agora não dá. O nó na garganta só aumenta", completou.

Ela diz que o texto serve como um desabafo, e que não espera que alguém a entenda, mas que isso a alivia. "Estou aqui escrevendo no carro, na porta de um restaurante em Gurupi, enquanto minha família está ali na mesa aguardando a comida e me aguardando também, mas vou permanecer aqui até esse nó na garganta diminuir um pouco mais, não quero tratar ninguém de forma ríspida só porque não estou bem", escreveu.

"A gente sempre teve nossa vida tão reservada e de um dia pro outro, estávamos em todos os lugares. Não dá forma que a gente gostaria e nem como estava planejando fazer, mas aconteceu. Agora fico aqui escrevendo sobre você, sobre como me sinto, sobre nossa vida...", continuou ela.

"Penso até que devo fazer isso, para ninguém nunca esquecer do ser maravilhoso que você é e compartilhar um pouco mais de você com as pessoas que gostam de você e queriam te conhecer um pouco mais... Espero que isso que estou fazendo, seja algo bom", finalizou na legenda.

MORTE DO MÚSICO

Maurílio teve um mal-estar durante a gravação de um DVD, em Goiânia, no dia 15 de dezembro, e após sofrer três paradas cardíacas foi internado no Hospital Jardim América, mas foi transferido ao Instituto Ortopédico de Goiânia (IOG) após apresentar "estabilidade clínica".

Um dia após a transferência do cantor, a mãe Odaisa Delmonte compartilhou um registro ao lado do filho em seu perfil no Instagram torcendo por sua recuperação. "Saudades do seu sorriso e do seu abraço. Acorda, filho, estamos te esperando", escreveu na legenda.

Após o incidente com o cantor, a Work Show, escritório que cuida das apresentações da dupla, divulgou um comunicado sobre o cancelamento de dois shows que eles fariam, nos dias 17 e 18 de dezembro, nas cidades de Sorriso e Glória d'Oeste, ambas no Mato Grosso.

No dia 25 de dezembro, foi publicado no perfil da dupla uma foto com mensagem de Natal e agradecimento pelas orações a Maurílio. "Muita saúde e luz no coração de todos e, mais uma vez, o nosso agradecimento por todas as orações, doações e energia positiva para com nosso Maurílio!". O velório e o enterro do músico foram realizados na cidade de Imperatriz, no Maranhão.

Quarta-Feira, 12 de janeiro
Marieta Severo e Andréa Beltrão dizem, sem hesitar, que votarão em Lula contra Bolsonaro
As atrizes alegam preferencia pelo ex-presidente petista

Comemorando os 15 anos do Poeira, teatro que elas fundaram em Botafogo, no Rio de Janeiro, e um dos espaços cênicos mais queridos dos cariocas, as atrizes e sócias Marieta Severo e Andréa Beltrão demonstraram preocupação com os rumos da política nacional em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo.

O teatro foi um dos muitos afetados pelos cortes de patrocínio da Petrobras em 2019. A realização dos projetos, que promoviam cursos de teatrólogos renomados do Brasil e do exterior, ficou então ainda mais difícil, segundo a dupla.

Na época do ocorrido, redes bolsonaristas comemoraram o suposto "fim da mamata". Severo, aos 75 anos, diz que comentários do tipo não são motivados só por ignorância. "É má intenção. Conseguiram colar essa pecha na gente. A mamata deles continuou. Só não é desvendada porque eles se protegem."

"Fizemos todo o Poeira com o nosso dinheiro. Mas não temos nenhum problema com a Lei Rouanet, a gente só tem a favor. Todos os países do mundo têm incentivo fiscal para a indústria cultural, que rende milhões e emprega milhões", afirma Severo.

"Essa secretaria de Cultura que está aí não entende nada", prossegue ela. As atrizes declaram voto em Lula nas eleições de outubro sem pestanejar.

Além do investimento das proprietárias, a bilheteria das peças consegue igualar o custo de manutenção do Poeira, mas segundo Beltrão e Severo raramente há lucro. Pouco antes da pandemia, as sócias bancaram novas oficinas. Agora, terão patrocínio do banco Itaú para os projetos pedagógicos, que em outros tempos chegaram a receber José Sanchis Sinisterra, expoente do teatro espanhol, e a diretora francesa Ariane Mnouchkine, fundadora do Théâtre du Soleil.

Comandar o Poeira em meio à chamada "guerra cultural" é um fardo. Para elas, o ambiente político afeta pessoalmente os artistas, desestimulando qualquer criatividade. "Nunca se falou tanto na palavra 'democracia', por quê? Porque ela está sendo ameaçada todo santo dia. Temos que relembrar todo dia o que é a democracia, vendo as instituições ruindo por dentro. Esse ano é o ano de berrar, gritar, tentar convencer, tentar ver quem são esses 20% da população. Qual a alma de vocês para apoiar isso? Eu tenho medo", diz Severo.

Beltrão, por sua vez, confessa não ter se desgrudado da tevê durante as sessões da CPI da Covid, mesmo sem fôlego para a enxurrada de notícias -muitas vezes falsas- vindas do mundo político.

A derrocada econômica do Rio de Janeiro é outro fator delicado para a gestão do Poeira. Com a falta de patrocínio para peças, elas assistem ao naufrágio das salas de teatro da cidade, cujo mapa revela um ambiente cada vez mais conservador, dominado por milícias e igrejas neopentecostais.

"Witzel, Crivella, Cláudio Castro são tão nocivos e insignificantes ao mesmo tempo. Agora, não tenho mais essa questão de 'se é religioso é careta'. Chega um momento em que uma ausência total do Estado em relação aos direitos dos habitantes da cidade abre um espaço que precisa ser ocupado", comenta Beltrão.

Ir para outra cidade, porém, é carta fora do baralho para a atriz. "Eu amo esse bagulho todo", diz. Deixar o país também está descartado. "Ficam falando 'ai, se o Bolsonaro for reeleito, eu vou embora'. Eu fico olhando assim para a pessoa e digo 'boa viagem'."

Terca-Feira, 11 de janeiro
Don Juan, MC mais ouvido do país, afirma ter crises de pânico e ansiedade; nem tudo é dinheiro, afirma mãe dele
'Eu vejo ele muito cansado e longe dos irmãos –ele é o mais velho, se sente como o pai deles. Nem tudo é fama e dinheiro', diz a mãe do funkeiro

Numa fria madrugada do início de novembro, Don Juan sai de casa, na Mooca, zona leste paulistana. Junto de sua mulher, a DJ Allana, ele embarca na van com a equipe técnica em direção ao espaço Internacional Eventos, em Guarulhos, na Grande São Paulo, onde desde a tarde do dia anterior acontecia o Baile do Regente. Durante o percurso, de cerca de 15 minutos, pouco se escuta a voz do tímido funkeiro de 20 anos.

No camarim, minutos antes de subir ao palco, Matheus Wallace, nome de batismo de Don Juan, faz uma inalação. Ele afirma estar esgotado. "Ultimamente tenho sentido pânico e ansiedade. Estou muito cansado, saca?" No dia anterior, o cantor havia feito shows em Belém.

O locutor do evento anuncia o nome do funkeiro que, vestido com blusa e calça brancas da Lacoste, sobe ao palco. Os acontecimentos que seguem duram cerca de três minutos. O DJ Buginha, que o acompanha desde o início da carreira, põe para tocar a batida do sucesso "Oh, Novinha".

Don Juan canta só alguns segundos do hit. Em seguida, vira para o DJ e reclama do som e inicia outra música estourada, "Bipolar". Mas, antes de terminar, desce correndo do palco com a mulher, entra na van e vai embora, para o desespero do experiente produtor Dodô, que já cuidou da carreira da dupla Edson & Hudson e hoje é responsável "por segurar as pontas quando os planos dão errado" na carreira do funkeiro.

Dodô tenta dar explicações aos donos do evento. Minutos depois, ele recebe uma mensagem da DJ Allana. "O Don Juan está em casa sentado no chão e chorando."

Quem acompanha a carreira de dez anos do funkeiro, que hoje é o mais ouvido do país, pode não imaginar que momentos de instabilidade emocional aconteçam. Don Juan tem quase 7 milhões de ouvintes mensais no Spotify –2 milhões a mais que os outros funkeiros populares MCs Davi e Hariel– e acumula mais de 5 bilhões de views no YouTube.

A mistura da voz rouca do cantor com batidas de funk mais modernas segue agradando a seus milhões de seguidores e sendo o seu maior diferencial musicalmente. As letras curtas com refrões simples e despretensiosos, especialidade do cantor, são febre em coreografias do TikTok –como as músicas "Vai Ter que Aguentar" e "Famosinha".

Porém, essa acensão na carreira só foi possível quando o cantor, aos 17 anos, decidiu parar de cantar funk estilo proibidão e tornou suas letras mais light. Essa mudança de rota pôs Don Juan em parcerias com artistas badalados do sertanejo como Maiara & Maraisa, Wesley Safadão e Luan Santana –sendo o sertanejo um ritmo predominante no Brasil por décadas, os números do MC cresceram a ponto de se tornar o funkeiro mais ouvido do país.

O episódio do show em Guarulhos, no entanto, despertou um alerta para a saúde mental dos cantores de funk e as recorrentes instabilidades na profissão –com escândalos na mídia, frustrações e até depressão.

O carioca MC G15, por exemplo, que estourou com o hit "Deu Onda", conta que depois da pausa nos shows durante os meses mais críticos da pandemia, em 2020, desenvolveu síndrome do pânico. "Eu precisei cair em depressão e sentir essa dor para começar a me tratar", afirmou o funkeiro.

Segundo a psicóloga social Tamiris Crystini Motta, que atua no Serviço de Proteção Social a Crianças e Adolescentes, o tratamento psicológico é encarado como um luxo nas periferias e os funkeiros são espelho disso.

"Como não achar que um tratamento particular e clínico não seja excludente? Uma consulta com um profissional custa entre R$ 80 e R$ 100 reais. Como alguém que ganha um salário mínimo de R$ 1.100 pode arcar com isso quatro vezes no mês? Isso em si já é um mecanismo de exclusão. Os artistas de origem periférica sofrem com isso por nunca terem tido acesso a isso", afirma Motta.

Começar uma terapia é um conselho que vez ou outra Don Juan ouve da mãe. Claudia Santos, de 41 anos, cuidou da carreira do filho até fevereiro deste ano, quando o músico saiu de casa e foi morar com a mulher. "Eu vejo o Don muito cansado e longe dos irmãos –ele é o mais velho, se sente como o pai deles. Sempre aconselho a se tratar, passar no psicólogo. Nem tudo é fama e dinheiro", diz a mãe do funkeiro.

Ela ainda conta que o filho não teve a presença do pai até a adolescência, quando ainda morava na Cheba, favela na região do extremo sul de São Paulo. "Depois de ter sumido da vida do Don por praticamente toda a infância, o pai dele reapareceu quando ele ficou conhecido. Pediu desculpa pelo que fez, mas o Don disse 'não tenho o que desculpar, mas não quero você no convívio da minha vida'."

Além dos traumas familiares que músicos de origem periférica estão mais propensos a passar, as famílias e amigos dos artistas, muitas vezes, viram funcionários em suas carreiras. Fato que durante a pandemia se tornou uma dor de cabeça a mais.

Quem precisou ajudar a administrar a instabilidade emocional e crise financeira dos artistas durante a pandemia foram os contratantes. Rodrigo Santos, de 31 anos, sócio da GR6 Eventos, empresa que atualmente cuida dos shows de Don Juan, diz que ajudou financeiramente os músicos, mas que precisou cortar gastos. "Procuramos manter todos os profissionais, inclusive do backstage. Demos suporte financeiro avaliando os casos que exigiam essa providência", afirmou.

O empresário ainda conta que a saúde mental dos artistas preocupou a produtora durante a pandemia. "Com os artistas impedidos de fazer shows e de ter contato direto com seus fãs, ficamos preocupados, porém [a saúde mental] sempre foi uma preocupação em especial, tendo em mente que muitos dos artistas são jovens, trabalham em busca da concretização de um sonho."

Outro fator a se considerar é a perda da privacidade ainda muito cedo. O empresário Mike da Silva Bernardino, de 28 anos, dono do MK Lounge, casa de shows na Vila Liviero, bairro periférico da zona sul de São Paulo, é amigo de Don Juan e foi um dos primeiros a dar oportunidade para o artista.

Ele diz que os MCs mudam de vida do dia para a noite e recebem muito poder, dado pelo dinheiro e mídia. Segundo ele, isso acaba isolando esses artistas do mundo. "A noite desgasta. Estar em contato constante com bebidas e fãs é um peso. Eles ficam rodeados de funcionários dia e noite, que têm medo de falar as coisas necessárias para eles."

Silva conta que Don Juan confessou que deixou o palco em Guarulhos porque viu o público vaiando. "Eu acho que é muita pressão para uma pessoa de 20 anos e que canta desde os nove."

"Hoje, é tudo muito fluido. Os objetos de desejo e o consumo se desfazem na mesma lógica que atingem o auge", comenta Motta, a psicóloga. "E são os artistas que têm que se deparar com a realidade da liquidez passageira."

Da mesma forma que no verso da música "Bipolar", que Don Juan divide com os MCs Davi e Pedrinho, que diz "vai se tratar garota!", o tratamento terapêutico e psicológico na vida dos funkeiros é algo que a indústria da música tem passado a encarar como necessário. Isso para que, assim como afirma a mãe do músico, "tudo não desabe".

Terca-Feira, 11 de janeiro
William Bonner e Renata Vasconcellos são afastados do JN após ela contrair Covid
William Bonner e Renata Vasconcellos, ela está com covid

William Bonner e Renata Vasconcellos foram afastados do Jornal Nacional (Globo) após a apresentadora receber diagnóstico positivo para Covid-19. No Instagram, o jornalista publicou na noite desta segunda (10) que o resultado do exame PCR para saber se ele foi infectado deve sair nesta terça (11). Enquanto isso, o apresentador permanece isolado.

"Sintomas: nenhum. Mas, pela segurança de todo mundo, o protocolo é ficar isolado até obter o resultado negativo do PCR. Amanhã [terça] saberemos. Melhoras, duquesa, Renata Vasconcellos", escreveu Bonner.

Helter Duarte e Ana Luiza Guimarães apresentaram o telejornal na noite desta segunda (10).

Após quase dois anos de pandemia, 2022 começou com novas preocupações com o avanço da Covid-19. Recordes de infecções diárias foram quebrados no mundo e em vários países com o avanço da variante ômicron.

No Brasil, vários famosos receberam diagnóstico positivo para a doença neste início de ano. Neste sábado (8), o cantor Lucas Lucco usou as redes sociais para anunciar que está com Covid-19. Ele já havia apresentado sintomas durante a semana e, por isso, cancelou o show em Itajaí (SC), que ocorreria neste fim de semana.

Antes deles, também tinham confirmado que estavam com a doença o ex-BBB Gil do Vigor, a cantora Simaria, o youtuber Cauê Moura, 34, e a jornalista Christiane Pelajo, da GloboNews. No caso da jornalista, esse é o segundo diagnóstico positivo para a doença em quatro meses. Ela, que apresenta o Jornal GloboNews - edição das 16h, será substituída por Marcelo Cosme, apresentador do Em Pauta.

Segunda-Feira, 10 de janeiro
'Vida do crente não é fácil', diz padre Fábio de Melo após dançar 'Lepo Lepo' no 'Domingão'
O padre compartilhou vídeos publicados pelo jornalista Evaristo Costa brincando com o fato de Fábio de Melo não saber a coreografia da música. 'O inferno te espera, Evaristo', escreveu Fábio

O padre Fábio de Melo, 50, esteve no programa Domingão com Huck (Globo) neste domingo (9) e virou um dos assuntos mais comentados nas redes sociais. Tudo isso porque o cantor Márcio Victor, do Psirico, fez o religioso dançar a coreografia do sucesso "Lepo Lepo" (2014).

Ao perceber a repercussão, o padre foi às redes sociais falar da situação. Ele compartilhou vídeos publicados pelo jornalista Evaristo Costa, 45, que brincou com o fato de Fábio de Melo não saber a coreografia da música.

"O inferno te espera, Evaristo", escreveu em um vídeo. "A vida do crente não é fácil...", disse em outra publicação, também feita nos Stories. O religioso passou a integrar o elenco fixo do quadro Acredite em Quem Quiser, ao lado de Flávia Alessandra e Luís Miranda.

Nas redes sociais, internautas também comentaram sobre o episódio. "No rolê eu sou o padre Fábio de Melo!", escreveu um. "Me sinto como o padre Fábio de Melo quando saio com meus amigos", disse um segundo.

"Evaristo Costa e padre Fábio de Melo zoando um ao outro é meu melhor passatempo de se ver", disse ainda outra internauta. "Me a acabando de rir no metrô com o padre Fábio de Melo sendo coagido a dançar 'Lepo Lepo'", escreveu um quarto.

Recentemente, a cantora Elisa Lucinda deixou dois comentários em uma foto do padre Fábio de Melo afirmando não acreditar no celibato do religioso. Com o aumento da polêmica, a artista publicou um vídeo em seu Instagram para se desculpar por seu comentário na publicação.

"Gostaria de ter dito o que eu disse pessoalmente, porque eu queria levantar uma discussão sobre o celibato. Conheço muitos jovens nesse país e pessoas interessantíssimas que não querem exercer a vida católica devido ao celibato", começou a artista no vídeo.

"Quero dizer que essa fé não pode se antagonizar à sexualidade. Foi um jeito de falar isso, e como eu acho o Fábio bem moderno e, acho que falhei sem conversar com ele, mas entendi que poderia ser uma maneira de discutir isso", continuou na época.

"Nós nos relacionamos como artistas, cidadãos e pensadores do mesmo tempo. Falamos muito nós dois hoje", comenta sobre a relação com Fábio de Melo. "Não foi uma postagem de ódio, nem intolerante", ressaltou.

Segunda-Feira, 10 de janeiro
Ex-BBB 'viraliza' ao contar que ganhou 56 vezes na loteria e diz que foi sorte
Paulinha participou da 11ª edição do BBB e também relembra que ganhou muitos prêmios de sorte na casa mais vigiada do Brasil

Para a ex-BBB Paulinha Leite, 35, sorte é uma palavra muito presente em seu vocabulário. A influenciadora virou notícia após ganhar 16 quadras na Mega da Virada, através de sua empresa de bolões, mas seu bom desempenho nas apostas não para por aí. "Me considero muito sortuda, não posso negar", afirma.

Ela conta que sozinha já chegou a ganhar 56 prêmios, de mais de R$ 1.000, totalizando cerca de R$ 2 milhões. "Invisto no setor imobiliário", conta ela sobre o destino do montante recebido pelos jogos. "Agora, com as [apostas] da empresa não faço ideia, nunca parei para contar. São muitas premiações", completa em entrevista ao F5.

Paulinha participou da 11ª edição do Big Brother Brasil (Globo) e também relembra que ganhou muitos prêmios de sorte na casa mais vigiada do Brasil. "Tudo o que tinha de sorte na minha edição eu ganhei", diz ela que conta ter recebido três motos, um apartamento e um ano de relógios e óculos. "Quando saí do Big Brother inclusive, comprei uma raspadinha e ganhei."

A empresária diz que uma dica para quem gosta de apostar é "jogar acreditando [que vai ganhar]", espantando os sentimentos negativos de que já perdeu. Ela afirma que não é fácil e revela que também já perdeu diversas vezes após apostar, mas que pratica "a lei da atração e acredito muito nela".

A ex-BBB ainda conta que sua empresa, chamada Unindo Sonhos, surgiu devido a seus seguidores do Instagram. Ela costumava dar números para que os internautas pudessem jogar e após algumas vitórias, muitos pediram que ela fizesse um bolão com todos. "Eu tive um sonho de como eu poderia fazer, então criei um Instagram para separar", completa.

Paulinha diz que pensou em fazer dois jogos, e relembra esperar cerca de 400 pessoas para organizar os bolões. "[Mas] a procura foi bem maior do que eu esperava, e no primeiro sorteio a gente ganhou", conta. Atualmente, a empresa tem pouco mais de um ano e já distribuiu R$ 8,4 milhões aos seus apostadores.

BBB 22

Após 11 edições de sua participação, Paulinha diz que ainda é fanática pelo Big Brother e que com certeza irá acompanhar a nova temporada do reality show, que marca a estreia de Tadeu Schmidt, 47, na apresentação. "Quando começa eu fico dividida entre fazer as coisas e assistir ao programa."

O BBB 22 repete a dinâmica de trazer anônimos e famosos para serem confinados na casa, e também chega com algumas novidades na dinâmica do jogo e na estrutura do programa, como a estreia de Dani Calabresa no CAT BBB e de Paulo Vieira no novo quadro Big Terapia.

Ela conta que na edição de 2021 torceu pela campeã Juliette Freire, 32, desde o início e que, agora, está com altas expectativas para o elenco, em especial dos famosos. "Acho que vão ter pessoas que a gente nem imagina", completa a ex-BBB, que foi a 13ª eliminada de sua edição, com 63% dos votos do público.

Por fim, Paulinha deixa uma dica para os anônimos que sonham em entrar na casa mais vigiada do Brasil, direcionada para a gravação do vídeo das entrevistas. "Sabe quando você ouve uma pessoa contar uma história e por algum motivo ela não continua e você fica com aquilo na cabeça, querendo saber o final? Faça um vídeo que dê essa sensação."

Fim dos Posts

Nenhuma página para carregar

Próxima página