19 de setembro de 2021
Sexta-Feira, 17 de setembro
Prova valendo prêmios termina em briga entre Solange e Rico em A Fazenda 13
Solange Gomes e Rico Melquiades discutem em prova na Fazenda

Uma prova de A Fazenda 13 valendo prêmios terminou em briga entre os participantes porque um deles não aceitou ser eliminado do jogo, na noite desta quinta-feira (16).

Na prova, o Fazendeiro da semana, Gui Araújo sorteou dez nomes e cada sorteado teve que escolher um colega para ficar de fora da atividade.
Solange Gomes eliminou Rico Melquiades na primeira fase da atividade, que não gostou e falou que ia votar nela para a roça. "Eu não tinha voto mesmo, mas vou votar nela para a roça. Eu não tenho nada contra ninguém e ela é eu voto, já fique sabendo", disparou Rico. Solange respondeu: "Tremendo de medo meu amor".

Na fase seguinte da prova, eles tiveram que sortear presentes em um baú e escolher quem deveria ganhar. Dez participantes ganharam prêmios.
Medrado levou a melhor na prova e ganhou um carro 0 km para casa. Já Aline conseguiu imunidade na prova. Os outros receberam prêmios em dinheiro.

Durante um intervalo na prova, Solange e Rico começaram a briga novamente. Ela reclamou que ele fala muito palavrão e briga para aparecer.
Rico diz que a ex-banheira do Gugu é "podre" e "velha coroca". " Vou falar palavrão no seu ouvido, acordar você", provocou o De Férias com o Ex.
Solange falou que Rico votou para ela ir para a baia e não brigou com ele. Em seguida, começou a dizer que ele é "escorado" no amigo famoso, o humorista Carlinhos Maia.

Nervoso, Rico começou a gritar que Solange o chamou de feio. Ela respondeu: "é feio mesmo". Rico rebateu: "você é uma velha frustada".
A ex-banheira do Gugu deixou o local da prova xingando Rico, acompanhada de Tati Quebra Barraco. Ele continuou no local dizendo que ia colocar "fogo no feno".

"Não estou aqui para limpar a imagem diferente de um monte de gente que veio para fazer cena", falou Rico.

Prêmios:
Gui Araújo - R$ 8.000
Tati - R$ 3.000
Nego do Borel - R$ 9.000
Dynho - R$ 10 mil
Thiago - R$ 5.000
Erasmo - R$ 7.000
Dayane - R$ 3.000
Valentina- R$ 7.000
Medrado - carro 0 km
Aline - ganhou uma imunidade na primeira roça da temporada  

Sexta-Feira, 17 de setembro
Juliette diz que 'deu uma paquerada' em Rodolffo após BBB
Juliette disse que dentro do BBB sentia que ela e Rodolfo eram mais amigos do que pretendentes

Juliette, 31, campeã do Big Brother Brasil 21, revelou que 'deu uma paquerada' em Rodolffo, 33, após o fim do reality. Em entrevista à rádio Band FM, a cantora disse que eles se encontraram, mas que por enquanto seguem sendo só amigos.

"A gente se encontrou duas vezes, deu uma paquerada, mas depois, passou. Foi uma paquerada rápida. A gente se fala, a gente é amigo, por enquanto é só isso", disse Juliette. Questionada se a paquera envolveu beijo, a paraibana riu e negou.

Ela afirmou também que brinca com Rodolffo sobre o assunto. "Eu vejo muitos vídeos da gente, a gente tem muito fã clube e eu digo para ele: 'ei, não assiste muito esses vídeos não que você vai acabar se apaixonando por mim'. Eu fico olhando e percebo como a gente era próximo e eu não tinha dimensão disso."

Juliette ainda disse que dentro do BBB sentia que eles eram mais amigos do que pretendentes. "Só em dois momentos eu achei que ele tava me paquerando e fiquei muito sem graça", concluiu.  

Quarta-Feira, 15 de setembro
Reality A Fazenda 13 tem primeiro desentendimento e seis peões já na baia
Adriane Galisteu comanda A Fazenda 13: programa começou acelerado

A Fazenda 13 estreou nesta terça-feira (14) em ritmo acelerado. Em seu primeiro episódio, o programa, que dará R$ 1,5 milhão, já teve o primeiro desentendimento entre peões e a primeira prova que definiu a ida de seis competidores para a baia. Assim, eles estão fora da Prova do Fazendeiro, que acontecerá nesta quarta (15).

Os peões participaram de uma dinâmica e a ex-banheira do Gugu Solange Gomes, o cantor Dynho Alves, o ator Victor Pecoraro, a modelo Dayane Mello, o ator Mussunzinho e o cantor Nego do Borel acabaram sendo os primeiros mandados para a baia, o que implica em viver com muito menos conforto.
Na prova, os peões tiveram que expor por que queriam ficar na sede, e os votos de todos definiriam a divisão entre sede e baia. Dayane ameaçou votar em quem a escolhesse, o que gerou desentendimento com MC Gui e Victor Pecoraro, e, posteriormente, mais reclamações.

Já no quarto, a modelo desabafou com Medrado e disse já estar sendo perseguida. "As pessoas vão querer me botar para fora porque, de certa forma, eles acham que eu não tenho direito. Tipo assim: 'Ela, veio lá da Itália'", afirmou. Outras peoas entraram na conversa e discordaram. "Cada um aqui tem suas inseguranças pessoais", disse a ex-panicat Aline Mineiro.

Outros competidores que já mostram insegurança quanto à permanência na Fazenda são Rico Malquíades, Nego do Borel e MC Gui. "O pessoal falava que os primeiros eliminados seriam eu, você ou o MC Gui. Nós somos os três cancelados da edição. Isso vai ser muito bom para mostrar para o povo", disse Rico a Borel.

A primeira Prova do Fazendeiro acontecerá nesta quarta, garantindo a um dos peões imunidade e o direito de mandar para a roça um de seus colegas. A disputa acontecerá em duas etapas, sendo a primeira com quatro peões previamente selecionados, e a segunda, pelos três melhores na primeira parte.
Segundo a apresentadora Adriane Galisteu já adiantou, a prova será de arremesso de argolas. A dinâmica acontecerá antes mesmo da definição do 21º competidor, que será anunciado apenas na sexta-feira (17) e será definido por votação popular. Quatro influenciadores estão na disputa pela preferência do público.

Aos moldes da Casa de Vidro do BBB, o programa mandou quatro influenciadores - Alisson Jordan, Krawk, Maah Tavares e Sthe Matos - para um espaço chamado paiol, onde vão conviver antes de um deles ser escolhido para entrar de fato no programa. Os participantes demonstraram não saber que já estavam sendo avaliados pelo público.  

Terca-Feira, 14 de setembro
Record aposta em tretas e peões com histórico de barracos em 'A Fazenda 13'
A apresentadora do programa, Adriane Galisteu; programa estreia na noite desta terça

A 13ª edição do reality A Fazenda promete ser uma das mais polêmicas até agora na Record. Segundo a apresentadora, Adriane Galisteu, primeira mulher a comandar o programa, a nova leva de aventuras sediadas em Itapecerica da Serra, com início na noite desta terça, 14, tem tudo para impactar o público.

Ao todo, 14 nomes em busca do prêmio de R$ 1,5 milhão já foram divulgados. São eles: Nego do Borel, Tati Quebra Barraco, Victor Pecoraro, Mussunzinho, MC Gui, Tiago Piquilo, Liziane Gutierrez, Dayane Mello, Arcrebiano, Valentina Francavilla, Gui Araújo, Fernanda Medrado, Marina Ferrari e Mileide Mihaile (veja mais sobre eles abaixo). Outros nomes devem ser divulgados pelo TikTok até a hora da estreia.

"As expectativas são as melhores possíveis. Fiquei em choque com esse elenco, surpresa. Sou aberta às novidades e estou preparada. Espero o suprassumo do reality", opina Galisteu.

De acordo com o diretor Rodrigo Carelli, o elenco foi escolhido a dedo. "Tentamos descobrir algo por trás daquela personalidade que pode aparecer na temporada. Temos sempre surpresas com comportamento das pessoas", revela.

Na última edição, em 2020, a saúde mental de Raissa Barbosa, que tem síndrome de borderline, foi algo muito comentado. A peoa sofreu na temporada com rompantes de humor e personalidade. Justamente por isso a produção decidiu intensificar esses cuidados.

"Todos eles passam por exames, e nós conversamos com os médicos deles. Já sabemos quem tem questão psicológica ou psiquiátrica e vamos dar todo apoio", emenda Carelli.

Na nova temporada, haverá algumas novidades. A começar pela decoração totalmente repaginada para receber os fazendeiros, com novas cores, elementos cenográficos e objetos de arte. A academia, que antes ficava na área próxima à piscina, agora será instalada dentro da casa.

Além disso, mais de 50 câmeras vão registrar toda a rotina rural dos participantes desta nova temporada. Desse total, mais de 40 delas são robóticas, diminuindo assim o número de operadores e câmeras físicos por conta da pandemia. O público também poderá escolher o melhor ângulo pela plataforma PlayPlus.

"A sede nunca esteve tão bonita. Tem animal novo na área também. Mas quem trará o conteúdo e a tensão serão os participantes. Não vejo a hora de começar. Não vou copiar ninguém, vou encontrar meu tom", reforça Galisteu.

"O meu papel não é ser professora de ninguém, mas conduzir para quem está em casa. Temos que entregar entretenimento. Mas não vou ser tão boazinha assim. Eles sabem que têm que ter regras e punições acontecem", emenda a apresentadora, que se diz fã de A Fazenda desde a primeira edição.

Os ex-parceiros de confinamento Lidi Lisboa e Lucas Selfie serão os apresentadores nas plataformas digitais do reality. A dupla comandará a Cabine de Descompressão e a Live do Eliminado, que mostram os primeiros contatos de quem deixar o jogo com o mundo exterior.

A dinâmica do game continuará igual a outras que o público já viu. Às segundas, vai ao ar a Prova de Fogo para definir quem ganha o lampião e pode mexer na formação da roça. Na terça, há a formação da roça e, na quarta, a Prova do Fazendeiro, que dará a chance de uma das pessoas se salvar da berlinda e ganhar poder.

Na quinta, acontecerá a tradicional eliminação semanal e, na sexta, rolará a festa. Sábado e domingo terão edições voltadas para a convivência dos peões sem nenhuma prova específica.

"Reality é um gênero de programa criado para TV. Pessoas se identificam cada vez com as personalidades das pessoas. Nessa fase de pandemia, então, isso aumenta, pois estão todos confinados", completa Carelli.

Elenco está recheado de pessoas polêmicas
Da lista já confirmada, há nomes bem famosos e polêmicos como Nego do Borel, 29, que é acusado pela ex-namoradora, a modelo Duda Reis, 20, de tê-la agredido. O cantor nega.

Em entrevista ao Hoje em Dia da última quinta-feira (9), ele disse que as polêmicas não vão abalá-lo no jogo, já que o reality "dá chance para o país conhecer a pessoa", e cita como exemplo artistas como Biel, Jojo Toddynho e Lipe Ribeiro. Nas redes sociais, Borel é de longe o artista com o maior número de seguidores dentre os participantes já anunciados: 12 milhões.

Arcrebiano Araújo, o Bil, 29, que tem 6,2 milhões de fãs na rede e é o segundo colocado da lista em popularidade, vai participar de seu terceiro reality em um ano. Ele já pode ser visto no BBB 21 e no No Limite, ambos da Globo.

Na sequência, aparece a influenciadora digital e ex-mulher de Wesley Safadão Mileide Mihaile, 32, com 4,1 milhões de seguidores. Os outros quatro participantes já anunciados não chegam a ter 1 milhão de fãs no Instagram.

A modelo e influenciadora Liziane Gutierrez, 35, que chamou muito a atenção neste ano ao ser flagrada em uma festa clandestina em São Paulo e mandar os policiais irem "para a favela", promete muitas tretas na casa. Além dela, a funkeira Tati Quebra Barraco, 41, também já afirmou que será verdadeira, e não vai levar desaforo para casa.

Já o ator Antônio Carlos Bernardes, 28, conhecido como Mussunzinho, estará também simultaneamente na Globo, que reprisa "Malhação: Sonhos" (2014). "Nessa Fazenda quero deixar verdade, alma e coração aberto. Meu público só me conhece por personagens e agora terão a chance de me conhecer mais", disse em sua apresentação.

Por fim, a lista conta ainda com o ator Victor Pecoraro, 43, que fez novelas de sucesso na Record e na Globo, como "Chocolate com Pimenta" (Globo, 2003) e "Os Dez Mandamentos" (Record, 2015), e já esteve na Dança dos Famosos, do Domingão do Faustão (Globo).

Quarta-Feira, 08 de setembro
Morre Dudu Braga, filho do cantor Roberto Carlos, aos 52 anos
Filho do primeiro casamento de Roberto Carlos com Nice Rossi, Dudu nasceu com glaucoma congênito, em 1968

O produtor musical Roberto Carlos Segundo, conhecido como Dudu Braga, filho do cantor Roberto Carlos, morreu nesta quarta-feira 8, aos 52 anos. Ele estava internado no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, onde tratava de um câncer no peritônio, membrana que envolve a parede abdominal.

Dudu descobriu o câncer em setembro do ano passado e, nos últimos dias, o produtor estava em coma. Foi o terceiro diagnóstico de câncer pelo qual ele passou, depois de vencer duas batalhas no pâncreas, em 2019.

Filho do primeiro casamento de Roberto Carlos com Nice Rossi, Dudu nasceu com glaucoma congênito, em 1968. Como não havia tratamento no Brasil na época, o cantor levou o filho para a Holanda. Lá, ele passou por sete cirurgias quando estava com apenas 15 dias de vida.

"Quem quiser depois ouvir aquela música do meu pai, As Flores do Jardim da Nossa Casa, na verdade, eram as flores do hospital em que estava sendo operado com 15 dias. Essa música já mostra a dor de um pai em relação ao problema do filho. Ele compôs na Holanda. Se com uma gripe dos nossos filhos a gente já fica desesperado, imagina você ter um filho com algum tipo de deficiência, né? Ninguém está preparado para isso, por mais que a gente fale. Nenhum pai e nenhuma mãe estão preparados para ter um filho com deficiência. A gente vai aprendendo a ser pai, a ser mãe, com o crescimento dos nossos filhos e a gente sempre espera o melhor. Fui criado em um lar de muito afeto. Essa relação com meu pai sempre foi de amizade, de muito amor", declarou ele ao Estadão, no ano passado.

Quarta-Feira, 08 de setembro
Marília Mendonça testa positivo para covid-19 e cancela show
Marília Mendonça está em isolamento

Marília Mendonça testou positivo para covid-19 e teve que cancelar um show que seria realizado no sábado, 11, em São José dos Campos, no Estado de São Paulo. A informação foi compartilhada pelos realizadores do show.

No Instagram, a página Oxigênio Eventos publicou na terça-feira, 7, que a cantora fez o exame na segunda-feira, 6. A apresentação teve que ser adiada para o dia 25 de setembro.

A assessoria de imprensa da sertaneja confirmou que ela contraiu o coronavírus e deu mais detalhes do atual estado de saúde da artista. "A informação é verdadeira. Marília já havia tomado a primeira dose da vacina e segue isolada com sintomas leves", afirmou a equipe.

Marília Mendonça ainda não se pronunciou nas redes sociais sobre o assunto.

Segundo a produção do show, os ingressos do evento continuam valendo para a próxima data.

Quarta-Feira, 08 de setembro
Independência é ter comida e poder viver em liberdade, diz Gil do Vigor
O ex-BBB Gilberto Nogueira, o Gil do Vigor, nos EUA

Gilberto Nogueira fez uma série de stories nesta terça-feira, 7, a caminho do curso de PhD em economia, nos Estados Unidos, para falar sobre as comemorações do Dia da Independência no Brasil. "Independência é ter comida, independência é poder viver, ter respeito, liberdade", falou no vídeo em que publicou no Instagram.

O ex-participante do Big Brother Brasil 21 também aproveitou a oportunidade para enfatizar a respeito da violência que pessoas LGBTQI+ sofrem no Brasil: "Independência é a gente viver em um País em que a violência não mata os LGBTQI+ a todo o momento como se fossem brinquedo. Independência é a gente ser feliz, ter roupa, ter emprego e ter condições de viver dignamente."

Gil do Vigor, como ficou conhecido, garantiu que vai se empenhar nos estudos em território norte-americano e tentará ajudar os brasileiros.

"Eu vou me matar de estudar e de alguma forma e vou ajudar nosso País", concluiu o ex-participante do BBB 21.

Segunda-Feira, 06 de setembro
Em estreia, Luciano Huck muda tom do 'Domingão' e exalta Faustão
Luciano Huck durante sua estréia no Domingão

Luciano Huck fez sua estreia à frente do Domingão, programa que foi comandado por Faustão na Globo durante 32 anos, neste domingo, 5. O programa começou mais tarde, às 18h40 em vez das 18h05, horário previsto inicialmente, por conta da suspensão do jogo de futebol entre as seleções de Brasil e Argentina. Além de brincar com a situação, Huck falou sobre o atual momento do Brasil e fez elogios ao antigo comandante da atração. 

"Falar em Domingão, não dá para não pensar em Fausto Silva. Por 32 anos ocupou esse horário. De quem sou muito fã, de quem sou muito amigo. O Faustão deu uma enorme contribuição ao domingo do brasileiro, das brasileiras, cativando pessoas de uma forma inteligente, com muito bom humor, sendo bastante generoso com os artistas como um todo. Queria deixar aqui registrado o meu abraço, meu caminho, minha admiração e desejo de muita saúde, antes de tudo, meus votos de muito sucesso no seu novo ciclo. Sou especialmente grato ao Faustão", homenageou o apresentador no programa inaugural. 

Logo nos primeiros momentos, ressaltou a presença de plateia e a mudança de última hora na grade de programação da Globo, por conta da suspensão do jogo da seleção: "Como é bom tê-los de volta no estúdio, muito obrigado. E a você em casa... Rapaz... É com emoção, né? Eu achei que ia ver um jogaço de bola, Brasil e Argentina, duelo de gigantes, quase que entrei no palco de cueca, hoje, achei que ia ter que entrar antes. Queria agradecer ao Galvão, que mensagem carinhosa (ao fim da transmissão, o locutor desejou boa sorte a Luciano), generosa, muito obrigado, meu querido amigo, mesmo. Bom, o duelo de gigantes não foi Brasil e Argentina, foi um monte de robô saindo do mar, brigando, mas estamos aí, deu tudo certo! Senhoras e senhores, o Domingão com Huck, com você e com todo mundo está no ar!".

Na sequência, foi exibido um vídeo em que Luciano Huck aparece andando em uma estrada próxima à cidade de Pocinhos, na Paraíba. O apresentador, estreante aos domingos, foi "pedir a bênção" de Seu Domingos, um porteiro aposentado nascido em um domingo, devoto de São Domingo e que carrega o dia da semana no nome. Uma breve retrospectiva com momentos do Caldeirão foi exibida, antes que fosse exibido um discurso de Huck sobre a sociedade brasileira e a pandemia de covid-19.

"O que nos trouxe até o domingo foi a estrada de 21 anos do Caldeirão aos sábados. Uma estrada que me ensinou que a maior potência da TV aberta está em poder emocionar, divertir e, principalmente, inspirar as pessoas. Eu entendi que o meu papel nesse espaço é através de histórias inspiradoras, bons exemplos, do exercício do diálogo e da empatia, ajudar a construir um futuro mais humano, justo e esperançoso. E disso, a gente está precisando mais do que nunca."

 "Não tem sido fácil ser brasileiro ultimamente. Muitos de nós perdemos amigos, familiares e amores para a covid-19. Muitos estão sem emprego, e outros tantos não têm nem o que comer. A gente se olha no espelho como nação e não vê imagem bonita. Quase que não se reconhece mais, mas o Brasil é um País extraordinário, com um povo batalhador, generoso e solidário. E com uma enorme capacidade de recomeçar, de mudar o destino".  

Segunda-Feira, 06 de setembro
Josiane Oliveira, ex-participante do 'BBB', morre aos 43 anos
Josiane Oliveira morreu vítima de um AVC

Josiane Oliveira, também conhecida como Josy, participante do BBB9, morreu no sábado, 5, aos 43 anos. Segundo informações do G1, Josy foi diagnosticada com um aneurisma no fim de 2020, e sofreu um AVC (Acidente Vascular Cerebral) durante a realização de uma cirurgia realizada na última terça-feira, 31. Desde então, ela vinha em coma induzido.

Nascida em Juiz de Fora, Minas Gerais, e formada em psicologia, ela participou do Big Brother Brasil quando tinha 30 anos de idade, e trabalhava também como cantora. Em 2009, antes de entrar na casa do reality show, ela precisou passar pela Bolha de Vidro, localizada em um shopping na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, ficando confinada ao lado de Emanuel Tiago Milchevski, Daniel Gevaerd e Maira Britto. Ela foi escolhida pelo público, assim como Emanuel, para participar em definitivo do jogo.

Josiane Oliveira foi a sexta colocada do BBB9, superando dois paredões antes de ser eliminada com 68% em disputa com Ana Carolina. Dentro da casa, ela chegou a ter um affair com o participante Newton, o Ton. A edição foi vencida por Max Porto em uma das finais mais parelhas da história do reality show, superando Priscila e sua então namorada, Francine, na final.  

Sexta-Feira, 03 de setembro
Juliette responde perguntas de fãs no Spotify para celebrar o lançamento de EP
Capa do álbum de Juliette

Juliette Freire lançou o primeiro EP musical da carreira nesta quinta-feira, 2, no qual conta com seis faixas inéditas: Bença, Diferença Mara, Doce, Sei Lá e Benzin. Conhecida por sempre bater recordes, com esse EP não foi diferente. Foram realizados mais de 600 mil "pré-saves" do material em todas as plataformas de streaming. Só no Spotify, as músicas foram garantidas por mais de 222 mil pessoas antes do lançamento.

Na playlist Hot Hits Brasil, a cantora respondeu algumas curiosidades que os fãs têm da vida pessoal e carreira artística dela. Em um dos depoimentos, ela comenta sobre essa nova fase na música: "é muita responsabilidade dizer que sou cantora. Já fiz muitas coisas na vida, batalhei muito, mas esse sonho estava adormecido, porque eu dizia que não tinha tempo pra isso. A música sempre estava em mim, dizer que sou cantora é muita audácia, sou só uma menina que canta", explica.

Os vídeos com a artista ficam disponíveis até a próxima quinta-feira, 9, e só podem ser visualizados usando o aplicativo do Spotify. Apesar de ser iniciante na música, a paraibana já é um nome relevante na plataforma.

Músicas cantadas por ela no Big Brother Brasil 21, onde se tornou famosa, já tiveram um aumento significativo de streams: Deus Me Proteja, do Chico César, teve um aumento de 2 165% dos streams, enquanto La Belle De Jour, de Alceu Valença, anotou um aumento de 52% dos streams na ocasião.  

Sexta-Feira, 03 de setembro
Sérgio Mamberti morre aos 82 anos em São Paulo
O ator Sérgio Mamberti
O ator Sérgio Mamberti, de 82 anos, morreu na madrugada desta sexta-feira, 3, em São Paulo. Ele estava internado com uma infecção nos pulmões em um hospital da rede Prevent Sênior e teve falência múltipla de órgãos. Em julho deste ano, Mamberti já havia sido hospitalizado para tratar de uma pneumonia e chegou a passa por uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Ator, diretor e artista plástico, deixou sua marca na dramaturgia brasileira no teatro, cinema e televisão. Também se notabilizou como ativista político, chegando a ocupar cargos ligados ao Ministério da Cultura durante os governos Lula e Dilma, como o de presidente da Funarte.

Seu papel mais lembrado é provavelmente o do personagem Dr. Victor, de Castelo Rá-Tim-Bum (1994), que marcou gerações de pais e filhos com o bordão "Raios e trovões". Em entrevistas, costumava citar o personagem como um "alter ego", que causava simpatia e lembranças nos mais variados grupos de pessoas, como crianças, membros da comunidade LGBT ou indígenas.

Outra interpretação marcante foi a do Mordomo Eugênio, o culto funcionário de Odete Roitman (Beatriz Segall) na novela Vale Tudo (1988). O personagem fez sucesso além do público brasileiro: no começo dos anos 1990, durante uma viagem a Cuba (onde uma versão dublada havia acabado de ser exibida), Mamberti foi recepcionado como hóspede oficial de Fidel Castro e chegou a ser ovacionado pelo público nas ruas.

Mamberti nasceu em 22 de abril de 1939 e,durante a juventude, frequentou a Escola de Arte Dramática da Universidade de São Paulo (USP). Foi à época em que estava no primeiro ano de seus estudos que seu nome figurou no Estadão pela primeira vez, em 12 de dezembro de 1958, quando interpretou o "Moço da Cadeira" em montagem de Auto da Barca do Inferno.

"Nasci em Santos e era cinéfilo de frequentar clube; com uns 14 anos, conheci e fiquei amigo da Pagu (a escritora Patricia Galvão) que, na época tinha cerca de 50, sem saber quem ela era. Nós éramos vizinhos e acabamos nos aproximando - ela estava muito apaixonada por teatro nessa época. Quando vim para São Paulo, convivi muito com os reflexos do modernismo na perspectiva histórica de reconstrução do País após a ditadura de Getúlio Vargas, com a possibilidade de fazer reformas de base. O teatro tinha adquirido uma aura muito especial a partir do trabalho do TBC (Teatro Brasileiro de Comédia). Os grandes diretores que vieram da Itália moldaram gerações de atores. Tudo isso estava muito presente quando cheguei", relatou Mamberti, em texto publicado na Folha de S.Paulo, em 2019.

"Eu vim da Escola de Arte Dramática e tinha uma formação bem tradicional de teatro. Foram quatro anos de escola moldada nos padrões do Conservatório Dramático francês, muito rigorosa. Trazia os diretores internacionais que vieram para o TBC, mas também os uspianos, como Décio de Almeida Prado", continuou o ator.

Na peça Antígone América, de Carlos Henrique Escobar e dirigida por Antonio Abujamra, fez sua estreia profissional e também contracenou pela primeira vez com o irmão, Claudio Mamberti (morto em 2001, aos 60 anos). Na década de 1960, Sérgio Mamberti fez parte do Grupo Decisão, do qual também participaram nomes como Antônio Abujamra, Jardel Filho e Glauce Rocha. A peça O Inoportuno, em que contracenou com Fauzi Arap e Emílio di Biasi, lhe rendeu o prêmio Saci, entregue pelo Estadão em 1965, de melhor coadjuvante masculino.

Sua atuação na peça Réveillon (1975), que chegou a encenar dias após a morte do pai, lhe rendeu prêmios como o Molière, APCA e Governador do Estado. Uma montagem de Navalha na Carne foi outro ponto marcante na trajetória do ator nos palcos.

Em 1997, questionado sobre a reação de familiares e amigos à sua atuação do personagem gay da peça, Veludo, revelou ao Estadão: "Já tinha dois filhos e eles eram muito pequenos na época. Ganhei muito dinheiro, montando minha casa na Rua dos Ingleses com o salário da peça. Aceitei o papel, contrariando o alerta de amigos. Considero o Veludo um dos grandes papéis de minha carreira".

"Mas recebi telefonemas e cartas me ameaçando de morte, logo depois de Roda Viva, porque minha casa virou enfermaria dos atores espancados no teatro. De qualquer modo, as ameaças eram muito mais por causa do Veludo de Navalha na Carne", disse.

Sérgio Mamberti também esteve em espetáculos como O Balcão (1969), O Jogo do Poder Segundo Shakespeare (1974), A Noite dos Campeões (1977), Chuva (1978), Hamlet (1984), Tartufo (1984), O Drácula (1986), Pérola (1995), A Tempestade (2002), Visitando o Sr. Green (2018), Um Panorama Visto da Ponte (2018) e O Ovo de Ouro (2019). Em agosto de 2019, foi tema da exposição Comandante Mamberti, que trouxe colagens e fotos históricas de sua carreira na Galeria São Paulo Flutuante.

Durante a pandemia de covid-19, Sérgio Mamberti continuou trabalhando. Esteve nas peças online A Semente da Romã e Novo & Normal, estrelou um solo digital baseado na obra de Plínio Marcos e leu A Mosca Verde como parte do projeto Rede de Leituras. Ao Estadão, em maio de 2021, destacava: "me mantive produtivo, mas nossa classe foi a que mais sofreu e ainda sofre com a pandemia e o desmonte da cultura. Nossos governantes temem os artistas e grandes pensadores, porque deixamos os reis nus. Eles nos atacam e tentam nos destruir, mas nós resistimos".

O ator Começou a carreira televisiva em novelas da Record, com Ana, em 1969. Na sequência vieram Algemas de Ouro (1969), As Pupilas do Senhor Reitor (1970), Os Deuses Estão Mortos (1971), Quarenta Anos Depois (1971). Fez Dinheiro Vivo (1979) na Tupi e Brilhante (1981) e Transas e Caretas (1984) na Globo. 

Nos anos seguintes, foi para a Manchete, onde atuou em Dona Beija (1986) e Helena (1987). Interpretou o Mordomo Eugênio em Vale Tudo (1988) e variou de emissora mais algumas vezes até retornar em definitivo à Globo a partir de 1992. Teve participação em produções marcantes mais recentes como O Clone (2001), O Profeta (2006) e O Astro (2011). Em Flor do Caribe (2013), reprisada durante a pandemia em 2021, deu vida ao vilão nazista Dionísio. Três anos depois, fez uma participação em Sol Nascente, como Manfredo, ex-namorado da personagem Geppina (Aracy Balabanian) que a reencontra anos depois. Em 2016, também esteve no elenco de 3%, série brasileira da Netflix.

O convite para o Castelo Rá-Tim-Bum veio na década de 1990. Ao todo, gravou durante um ano e meio, que Mamberti relembrava como períodos de convivência como uma "grande família" - apesar de dificuldades como o calor nos estúdios, por vezes sem ar-condicionado. Os episódios foram exibidos originalmente pela TV Cultura entre 1994 e 1997, com extensos períodos de reprise posteriormente. Na trama, vivia o tio do protagonista, Nino (Cássio Scapin). Sempre que se aproximava do castelo mágico, um relógio próximo à porta anunciava: "O Dr. Victor está chegando.. O Dr. Victor chegou!"

No cinema, esteve em filmes como Parada 88 (1978), Sonho Sem Fim (1985), O Mentiroso (1987), A Dama do Cine Shangai (1988) a cinebiografia Bachianas Brasileiras - Meu Nome É Villa-Lobos (1979), O Olho Mágico do Amor (1981), Hans Staden (1999), Xuxa Abracadabra (2003). Também reviveu o personagem Dr. Victor em Castelo Rá-Tim-Bum - O Filme (2000).

Ao longo das décadas, Sérgio Mamberti se manteve como ativista político ligado à esquerda, principalmente ao Partido dos Trabalhadores (PT). Durante os governos federais petistas, chegou a ocupar cargos do Ministério da Cultura como secretário de Música e Artes Cênicas, secretário da Identidade e da Diversidade Cultural, presidente da Funarte e secretário de Políticas Culturais.

Ao Estadão, em outubro de 2000, explicava: "a minha militância partidária só aconteceu por eu achar que a cultura tem um papel muito importante na construção de uma sociedade realmente democrática. É através do processo cultural que se constroem os valores sociais. É através da garantia da expressão do cidadão que você começa a pensar em cidadania cultural".

Sérgio Mamberti foi casado com Vivian Mahr entre 1964 e 1980, ano em que ficou viúvo após a atriz sofrer com uma insuficiência respiratória. "Tivemos três filhos e ela foi muito importante em minha vida. Era uma figura extraordinária. Numa viagem de ácido, Vivian mudou seu nome para Hard Smile e, durante a temporada de Labirinto com o Walmor Chagas, em Goiânia, um técnico que não sabia pronunciar Hard Smile a chamou de Dona Rata. Aí, no final da vida, ela resolveu assinar a direção de seus filmes com o nome de Riacho Reluzente. Todos os meus filhos seguiram a carreira artística", relembrava sobre a mulher, ao Estadão, em 1997.

Anos depois da morte de Vivian, o ator entrou em um relacionamento com Ednardo Torquato, com quem passou a viver junto em 1985. O casal permaneceu unido pelos 37 anos seguintes, até a morte de Torquato, em 2019.

   

Terca-Feira, 31 de agosto
'O Clone' será exibido no 'Vale a Pena ver de Novo' da Globo
Giovanna Antonelli, como Jade
A novela O Clone será reexibida nas tardes da Globo, no Vale a Pena Ver de Novo, a partir de 4 de outubro, substituindo Ti-Ti-Ti. A notícia foi dada por Ana Maria Braga durante o Mais Você na manhã desta terça-feira, 31. Com os olhos pintados, a apresentadora disse que exagerou na maquiagem para trazer a notícia que o público vai adorar e a resposta veio nas redes sociais.

"Preparem-se porque a partir de 4 de outubro suas tardes na Globo vão ganhar uma atração que vai ser uma delícia de rever. Se você é novinho e não assistiu essa novela, você vai adorar. Se você vai fazer um remember, melhor ainda", disse Ana Maria. Uma internauta escreveu: "Vem Jade! Se passar 1000 vezes eu assistirei essas 1000 vezes". "Novela boa. Cada mergulho é um flash. 'Não é brinquedo não', Dona Jura é uma figura", relembrou outra um jargão da personagem.

Os amantes da trama de Gloria Perez vão poder matar a saudade após 20 anos da exibição da novela. A história de amor impossível entre o casal Jade (Giovanna Antonelli) e Lucas (Murilo Benício), traz a cultura muçulmana da moça, cenas do Marrocos e o jargão "Inshallah!" que foi moda em 2001.

A obra já foi reprisada em 2011, quando fez 10 anos, e teve a difícil missão de conquistar o público em plena campanha contra os fundamentalistas que derrubaram o World Trade Center em Nova York (EUA). "Acho até muito oportuno que a gente tenha essa família no ar", disse a autora na época.

A produção traz a polêmica sobre clonagem: Lucas perde o irmão gêmeo, Diogo, em um acidente de helicóptero. O padrinho, o cientista Albieri (Juca de Oliveira), clona Lucas para amenizar a perda do afilhado e realizar o sonho de ser o primeiro a criar um clone humano. A novela foi gravada quatro anos depois da ovelha Dolly ser o primeiro clone do mundo e o assunto estava em pauta. A dependência química também é abordada através da filha de Lucas, que luta contra o vício com a ajuda do pai.

A novela tem direção de Jayme Monjardim, Marcos Schechtman e Teresa Lampreia.

 

Terca-Feira, 31 de agosto
Eric Clapton lança canção que seria antivacina
Música está disponível em diversas plataformas, inclusive no YouTube

Eric Clapton lançou a polêmica canção This Has Gotta Stop, já disponível nas principais plataformas de streaming e no YouTube, para fazer críticas contra regras de restrição durante a pandemia de covid-19. Isso é o que apontam publicações como as revistas Variety Rolling Stone. A canção não menciona diretamente o coronavírus, porém, alguns trechos são apontados como um desabafo do artista. 

Em um trecho da canção, Eric Clapton diz: "This has gotta stop, enough is enough/ I can’t take this BS any longer/ It’s gone far enough", ou, na tradução literal, "Isto tem de parar, já chega / Eu não aguento esta m**** por muito mais tempo / Já foi longe demais".

O cantor diz, em outro momento: "Sabia que algo estava errado quando começaram a estabelecer as leis". Em 2020, Eric Clapton gravou uma música, composta por Van Morrison, em oposição ao lockdown. 

O guitarrista, que tem 76 anos, também anunciou em julho que não iria fazer shows em locais que exijam vacinação do público. Segundo a revista Rolling Stone, Clapton teria falado ao cineasta Robin Monotti, por meio do aplicativo de mensagens Telegram, a sua recusa.

"Após o anúncio do PM (primeiro ministro) na segunda-feira, 19 de julho de 2021, sinto-me na obrigação de fazer um anúncio pessoal: quero dizer que não me apresentarei em nenhum palco onde haja um público discriminado. A menos que haja providências para que todas as pessoas compareçam, eu me reservo o direito de cancelar o show", escreveu Clapton.

O músico se manifestou depois da decisão do primeiro-ministro britânico Boris Johnson de que as casas noturnas inglesas, além de outros estabelecimentos que atraiam grande público, teriam de exigir de seus clientes a prova da vacinação completa contra covid-19 a partir do fim de setembro.  

Domingo, 29 de agosto
Juliette Freire lançará EP pela Rodamoinho Records, selo de Anitta
Juliette Freire, na gravação do EP

Cinco meses após o Brasil conhecer a bela voz de Juliette Freire em algumas edições do Big Brother Brasil 21, a paraibana irá lançar um EP. O material está em pre-save no Spotify e na Deezer.

A data de divulgação foi marcada para quinta, 2. O trabalho dela será lançado pela Rodamoinho Records, selo de Anitta, em parceria com a Virgin Music Brasil.

"Cantando, eu me percebo e me encontro nesse encanto. Aqui estou eu, despida pra vocês. Deixo de lado todas as minhas facetas para assumir o que mais quero. Ser Juliette, simples e puramente Juliette. E coloco no meu canto, tudo que sou e quero ser. Ele carrega a minha história e as minhas marcas. Que as palavras tragam leveza como me cobriram de paz. Me entrego numa estrada que nunca pisei e os primeiros passos dessa caminhada são asas que ganhei junto com vocês. Convido-os a voar junto comigo!", escreveu Juliette na legenda de um vídeo publicado no Instagram

Nas imagens, a vencedora do BBB 21 aparece nos bastidores das gravações do primeiro trabalho musical dela.

Diversos amigos e artistas comentaram, como a cantora Elba Ramalho: "Bora, Ju, louca para ouvir". "Voa, voa, borboleta!", escreveu a apresentadora Astrid Fontenelle.

Domingo, 29 de agosto
Gil do Vigor embarca para os EUA para cursar PhD: 'Simbora para a vitória'
Gil do Vigorr viajou de primeira classe
Gil do Vigor embarcou para os Estados Unidos neste sábado, 28, para cursar PhD e compartilhou com os seguidores todos os bastidores da partida dele para fora do Brasil.

No Instagram, o ex-participante do Big Brother Brasil 21 publicou uma série de fotos em que aparece ao lado da mãe, se preparando para ir embora.

"Chegou o grande dia! O dia da realização do meu sonho. Eu investi muito tempo, suor e esforço para chegar aqui. Tantos sentimentos, tantas emoções, tantas incertezas", escreveu o ex-BBB.

Gilberto também comemorou uma nova fase da vida profissional. "Hoje é o início de uma nova jornada, um novo ciclo. Ter vocês ao meu lado me deixa mais seguro. Não será fácil, mas está longe de ser impossível. Chegou a hora de vigorar", finalizou.

Fim dos Posts

Nenhuma página para carregar

Próxima página