Pedaço de mim

Por: Marina Garcia Garcia

“... Saudade dói machucada; é assim como uma fisgada num membro que eu já perdi. O pedaço de mim...”

De nada adianta pensar que você está bem, feliz, que era tudo que eu sonhei para você. Nada me consola. A sua ausência na hora do almoço, à tarde, na hora do café, nas nossas rápidas conversas; sim porque você é rápido e prático. Abraçá-lo a qualquer hora, sem motivo, já não será tão fácil, não é mais o meu menino, é o homem e, por assim ser, foi construir seu próprio caminho. Desejar que a vida o presenteie com tudo aquilo que merece. Que seu fardo seja leve. E, quem sabe, ver novamente seus olhos em outras crianças que anseiem por meu colo, será o coroamento de toda minha vida.

Mas, como diz a música de Chico Buarque: Ai como dói!

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras