Por: Zelita Verzola

Não se trata da nota musical. Nem de compaixão. Esta, para mim, implica sentimento de pena e possibilidade de alguma ação minimizadora. Dó me remete à comiseração. Perceber a miséria e não poder ou não saber como aliviá-la. Como quando se está diante de um funcionário angustiado, pressionado para tratar o cliente como útil objeto.

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras