Poesibilidade

Por: Silvana Bombicino Damian

Seria a poesia a libélula que as asas da minha imaginação criou? Ou será que é fruto dos movimentos da Terra , Sol, Lua, Saturno e seus anéis e de toda dinâmica da Via Láctea, do Universo inteiro, das ciências exatas, Astronomia,Física, Química e.... Ela está fora ou dentro de mim? Existe poesia onde não estou, onde não sou? Ou será que eu seria, estaria, sem poesia? Seria ela uma dissidente da miserabilidade da minha condição humana ou a causadora dessa mesma condição uma vez que nos parcos momentos em que a encontro ( ou ela me encontra) , todo o resto, o imenso resto se mostra em branco- preto-opaco-sem-luz?

Eu sou para poesia ou a poesia é para mim? Haveria vida antes da poesia, sem poesia, ou será ela o suprasumo da existência humana?

Ah poesia, onde se esconde no correr das horas ordinárias, nos dias insossos, no tédio que me abraça? Ah poesia, como é bom encontrá-la no correr das horas ordinárias, nos dias insossos, no tédio que me abraça!

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras