Melhor ouvir ‘Thriller ‘

Por: Mauro Ferreira

Bem que avisei semana passada que a memória falha. Por isso troquei o Robertinho Melani (o Boca da Noite) pelo Armandinho. Mudando de assunto, confesso que quando li num importante periódico local que a prefeitura ia “revitalizar” o cemitério da Saudade, não pude conter as risadas. Essa era a notícia que faltava: o prefeito Sidnei Rocha, depois de transformar o aspecto daquele cemitério num campo de concentração de prisioneiros com suas cercas de arame farpado (para ninguém entrar nem sair), ia dar vida ao lugar.

Fiquei logo imaginando o show de inauguração da “revitalização”. Sem dúvida, apesar do alto cachê a ser pago, certamente muito maior que o do Diego Figueiredo, penso que seria dinheiro público bem empregado contratar o Michael Jackson. A coreografia do clipe da música Thriller seria ideal para o evento, realizado na praça Carlos Pacheco, diante do futuro centro cultural dedicado àquela senhora que tem medo do Lula. Seria o ponto culminante da festa, depois do discurso tradicional do alcaide, recheado de referências auto-elogiosas e críticas aos antecessores.

Na oportunidade, seriam distribuídos mais exemplares de um jornaleco que recebi em casa, um “informativo” das ações do governo municipal. É um rosário de pérolas, ao módico custo de sete centavos o exemplar, papel que seria mais bem empregado na publicação de livros. Só serve para reciclagem, ninguém lê tamanha série de besteiras e lugares comuns, acho que só eu perco tempo com isso e me escandalizo com o dinheiro público desperdiçado.

Vejam o que aprendi nesta edificante leitura: que as águas do córrego Espraiado são absorvidas pela lagoa de contenção. Que Franca é pioneira na educação musical (que começou na verdade na década de 1990). Que a qualidade do ensino em Franca é a mesma dos países desenvolvidos. É mesmo? As creches recebem mais verbas que no passado (mais que nos tempos do Hélio Palermo, certamente). Franca tem a maior rede de proteção à criança e adolescente (de onde, do planeta?).

Mais: Franca caminha para 100% de asfalto. De fato, esse caminho vem sendo trilhado desde que o Dr. Ismael Alonso começou a asfaltar a cidade, na década de 50. Franca foi eleita mais eficiente geradora de empregos e defensora dos direitos das pessoas mais humildes. Quem foi convocado para esta eleição? A avenida Alfredo Tozzi, que existe desde a Francal de 1973, é chamada de nova avenida aberta pela prefeitura.

Diz ainda que o valor repassado para entidades assistenciais é maior que no passado. Obviamente, com a inflação, o crescimento do orçamento municipal desencadeado pelo crescimento da economia nos anos Lula, o crescimento vegetativo da cidade (chegando a 330 mil habitantes), tudo que é feito hoje é obrigatoriamente maior que no passado, seria ridículo querer comparar os números de hoje com os do Sidnei Rocha em 1983 ou Gilmar Dominici em 1997, por exemplo, sem considerar as diferenças naturais entre passado e presente.

Melhor ouvir Thriller.

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras