Desencontro

Por: Ione Guedes

Entre calmas nuvens
No reflexo de um olhar perdido
Depositei o meu silêncio
E numa estrada solitária
persegui meus sonhos
 

Descrevendo caminhos
aonde chegaria
Muito mais perto do meu existir
 

Quase sem te ver, pude sentir seus passos
Que passavam e ainda repassam nas minhas lembranças
 

No abraço demorado, vi sangrar minha incerteza
Nesses passos de gigante, no riso contagiante
 

Adormeci com os olhos marejados
por forrar forte em minhas fontes a dor de uma saudade.
 

E o amor pulsante gritou
fez o coração quase sacrário
pedir ajuda ao que eleva


Tornei-me manancial cujas águas jamais faltaram.
 

Às vezes ainda me perco,
Às vezes ainda me acho
E nestes desencontros
Encontro um sinal de esperança
Que me conduz à direção do mensageiro mais oculto.

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras