Passarinho na janela

Por: Luiz Cruz de Oliveira

O passarinho pousa na janela e esparrama sobre a cidade trinados que a brisa encadeia em angélicos cantos.

Lá embaixo, surda ao Belo e às canções, a correição de pessoas persegue ilusões.

Aqui, no meu quarto, enxugo as gotas de tristeza que a sua ausência chora.

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras