Nos tempos da UESF

Por: Chiachiri Filho

A sigla UESF significava União dos Estudantes Secundários de Franca. Era a entidade representativa dos alunos da quarta série ginasial até o terceiro ano colegial. Para muitos, a sua função principal estava no fornecimento de carteirinhas através das quais se podia frequentar as sessões dos cinemas pagando somente meia entrada. Na realidade, ela tinha também outras atividades: políticas, culturais, sociais e festivas.

O pouco de política que sei comecei aprendendo na UESF, cujas eleições para escolha da diretoria realizavam-se anualmente. Os candidatos percorriam os Ginásios e Colégios, faziam discursos e distribuíam panfletos. Nos inícios da década de 60 , havia seis escolas secundárias em Franca: o Torquato Caleiro, o David Ewbank, a Júlio Cardoso, o Champagnat, o Colégio Nossa Senhora de Lourdes e o Jesus Maria José.

As eleições eram concorridas, disputadas e, algumas vezes, nervosas. O nosso grande reduto eleitoral sempre foi o Instituto Estadual de Educação Torquato Caleiro. Nessa Escola nunca perdíamos as eleições: ganhávamos sempre de lavada.

Em 1963, Joaquim Moreira de Sousa Guerra Neto era o nosso candidato a Presidente e eu, o seu vice. No ginásio do Estado ( assim era conhecido o Torquato Caleiro a nossa situação era tranqüila: venceríamos pela grande maioria de votos. Porém o pleito estava muito dividido nas outras escolas. Acabamos perdendo as eleições e o Colégio Nossa Senhora de Lourdes contribuiu decididamente para o fato. No dia estabelecido para falarmos às alunas do Colégio sobre a nossa plataforma eleitoral, apresentamo-nos perante a madre superiora em mangas de camisa. A madre foi peremptória:

—Sem paletó e gravata, não entram.

E não entramos mesmo. Não entramos e ainda esparramamos que a madre superiora dava mais importância a um paletó e gravata do que às idéias lúcidas e salutares de um bom cristão. Para ela, o que importava era a forma e não o conteúdo.

O resultado de nossa rebeldia fez-se sentir no dia da apuração. Das 401 alunas do Colégio, tivemos 400 votos contra e 1 a favor.

A grande dúvida foi se esse voto a favor foi consciente ou por descuido.

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras