De belezas

Por: Eny Miranda

153149

“E a beleza se forma
em todas as partes [...]”

Neale Donald Walsh
Conversando com Deus

Havia um estranho brilho naquela tarde.
Um fino corte, reto e profundo,
Longo talho na pele do horizonte,
Por onde manavam sangue e luz.
Nem o sangue escorria
Nem a luz se projetava em dia.
E eram sangue e luz.

Havia um estranho brilho naquela noite.
No corte não cicatrizado,
No sangue não coagulado,
Suspenso no ar e no tempo.
Na luz, vazada à beira do abismo.
Havia um dia não concluído,
Um sol cristalizado no espaço.
Havia um corte na morte purgando vida.

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras