DÁLIAS AMARELAS

Por: Zelita Verzola

Vi-as por cima do muro de uma casinha que lembra o estilo açoriano. Lindas, luminosas. Levam-me do presente ao passado e vice-versa numa velocidade avassaladora. Será que na graciosa antiga vivenda mora uma velhinha chamada Dona Rosália que faz doces em tacho de cobre, ama dálias amarelas e gosta de contar histórias? Não posso conferir. Saboreio o reencontro com as flores atemporais. Puro mel.

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras