Questões

Por: Karina Gera

Segue seu curso, deita sobre seu leito e repousa inquieto pelas curvas sinuosas. Sacode, remexe, agita e se expande ávido sobre a cidade! As marcas das águas deixam sinais de destruição. Com tanta água que caiu fica impossível não derramar lágrimas. Não foi invasão de privacidade? Estupro? Roubo? Quem consentiu? A alma chora, o corpo gela, o coração dispara, o medo apavora; e a vida? A chuva ignora. E a Luiza? Quem se importa?

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras