Minha mãe

Por: Mirto Felipim

170485

Minha mãe é a mãe mais boa do mundo. Não sei como, mas ela consegue dividir um pão de meio quilo toda manhã em cinco pedaços iguais e colocar na frente do caneco de café de cada filho. Só não entendo porque ela não divide em seis pedaços e come também. Meu pai viaja muito e fica muito tempo fora. A comida é pouca, mas quase sempre tem duas vezes por dia. Não sei como ela faz, mas já fui com ela no armazém do seu Nonô e vi ela conversando com ele que recebeu um tanto e anotou outro tanto na caderneta pro outro mês. Ela acorda todo mundo bem cedo e faz todo mundo ir pra escola. Não sei porquê ela não deixa minhas duas irmãs mais velhas em casa pra carregar água e ajudar no serviço. Ela fica muito bonita quando passa o batom vermelho que meu pai deu pra ela. Acho que ela é a mãe mais bonita do mundo e fico com raiva dela ficar bonita e mesmo de mão dadas comigo na rua os homens ficarem olhando. Minha mãe é muito brava e também bate em nós, mas sempre tem razão, nos somos muito encapetados. Ela fala que daqui uns anos não vai mais precisar de bater nem pôr de castigo. Tomara!

Minha mãe é a mãe mais bacana do mundo, ainda bem que ela nunca vai morrer.

... um beijo ...

Mirto, menino psicografado por Mirto adulto

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras