Seremos velhos

Por: Ronaldo Silva

Quando vier nossa velhice,
nossas pernas vacilarem
e nossas vistas nos iludirem
e nossas memórias nos traírem,

da boca sairão palavras dúbias,
as mãos produzirão gestos trêmulos,
o coração baterá balofo
e a voz terá um pigarro arranhado.

Certamente sentiremos saudades
das cantigas entre amigos,
dos bailes animados
e da labuta incessante.

Saudade das amantes tantas,
dos beijos sem conta,
da virilidade e da paixão.
Saudade, muita saudade.

Seremos velhos,
conversaremos com nosso passado
buscando descontrair o presente
e não esperar tanto pelo futuro.

Cada crepúsculo será mais melancólico,
na mesma medida em que cada amanhecer
será mais vitorioso.
Visto que, então, seremos velhos.

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras