Sonho ou intuição?

Por: Maria Rita Liporoni Toledo

Andei pelas bandas de Ouro Fino, Minas Gerais, onde um menino que guardava a porteira foi morto por um boi sem coração. Não levava nenhuma boiada, só a alma aberta para o encantamento que se vislumbrava à minha frente: imensas pastagens, flores do cerrado, tingindo, em pinceladas de cores os montes verdejantes, moradores isolados, apenas ligados por estradinhas nas encostas, naquela imensidão de serras aveludadas, entrecortadas por rios fluentes. Fui a cem quilômetros por hora, em um estradão asfaltado, sem poeira, mas não há como passar nesta cidade e não se lembrar do berrante mudo do boiadeiro que nós identificamos como sendo o cantor Sérgio Reis. Ele coloca tanto sentimento e emoção ao cantar a música “Menino da porteira”, que toca a nossa sensibilidade e compartilhamos com paixão esta triste história. Fiquei pensando neste artista, em sua tenacidade, sua fibra, pois mesmo tendo passado por dificuldades de saúde, aos setenta e dois anos, continua fazendo apresentações, prestigiado pelo público e admirado.
Lembrei-me de que ele fez sucesso, com a música “Coração de papel”, nos anos 60 , na época da Jovem Guarda, dando origem a nova linguagem musical e a mudanças de comportamento, no Brasil, com sua alegria e descontração. Mas, foi com a música caipira raiz, a qual inovou na instrumentação, sem tirar a sua essência, que se celebrizou e passou a usar o famoso chapéu de cowboy, acompanhado de um berrante.

Depois de passar por Ouro Fino, conhecida pela composição de Teddy Vieira e Luizinho, sendo o primeiro, autor de mais de duzentas músicas – entre elas Rei do gado e João de barro, com mais algumas horas, cheguei ao meu destino. Instalei-me confortavelmente. À noite, dormi pensando, ainda, na música e sonhei que no hotel haveria um show com o cantor. De manhã, quando cheguei à sala do café, vi um cartaz enorme anunciando, para o dia seguinte, o meu sonho. Fiquei admirada com a coincidência. Será que foi sonho ou intuição?

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras