Coisas que irritam

Por: Chiachiri Filho

Há pessoas que vão a um jantar, a uma festa, a uma comemoração sem, contudo, participarem efetivamente dos eventos. Vão , simplesmente, para observar as atitudes e o comportamento dos circunstantes. Vão para olhar e criticar. Na verdade, não participam da festa, não interagem com os outros. Ficam olhando as “gafes”, as “mancadas”, dos convivas.

Imagine-se o prezado leitor sentado em frente a uma mesa de jantar com fartos e variados pratos. Imagine-se, ainda, comendo com apetite e até voracidade os pratos apresentados quando uma voz desagradável faz-se ouvir com o seguinte comentário:

— Nossa, como você come! Você deve estar morto de fome, não é?

Se você estiver com um copo de uísque na mão, conversando animadamente com um grupo de pessoas, não faltará uma voz maçante para lhe dizer:

— Nossa, como você bebe! Assim você vai acabar enchendo a cara.

Porém, há outras reprimendas desagradáveis e inoportunas. Uma delas é quando você está discutindo, entusiasticamente, um assunto com um grupo de amigos e uma voz irritante chega aos seus ouvidos com a seguinte reprimenda:

— Nossa, como você fala e como fala alto!

Para encerrar, uma coisa que irrita mesmo é quando alguém, ao encontrá-lo dormindo e sonhando com os Jardins de Alá , cutuca-o uma, duas, três vezes e, vendo o desperto, pergunta-lhe com a maior inocência ou cinismo:

— Você estava dormindo? Eu o acordei?

Dá vontade de dizer com os dentes rangendo:

— Acordou-me, sim. Acordou-me de um belo sonho.

— E que sonho era esse, posso saber?

— Não, não pode. Vai morrer na curiosidade.

—Dá ou não dá raiva tanta

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras