Litígio

Por: Débora Menegoti

Me conhece? Talvez não
Tinha mesmo grandes olhos
Para grandes intensas emoções
E tua visão, força, fala
Tua falta de persuasão
Seria bom senso? Abraço de irmão?
Fuzila-me sem o lenço
Palavras de tua boca
De acordar
Ouvidos de beijar
Escrevo em teus braços
Devaneios transatlânticos
Imagino o gosto
E gosto do seu suor
Creio bem melhor agora
Total e falho. Falho? Certamente
Conheço-te? Pouco
Invento
Justiça e honestidade
Embalsamados de romantismo
De asas abertas
Invento
Estreitamento de laços
Abraços
Em forma perfeita
Te espreito encantamento solene
Pérola Negra, Ébano...
Pares de ônix, jabuticaba.
Que a ilusão preserve-o
Bem Amado, pois que a vida
É um vão, uma longa canção
Parafina ébria para solidão
A vida é traição
Por isso me deixo
E me engano: proteção
Ainda que em júbilo
Estaremos sós?
A vida é soluço íntimo
Riso frívolo
Um ladrão atroz
Continuamente
A te roubar de nós.

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras