Comédia de enganos

Por: Sônia Machiavelli

– João, corre até o hall e chama o elevador para a vovó.

– Ô elevadooooooooô! Vem cá, elevadoooooô!

– Tem de apertar o botão, João. Só no grito ele não vem.

– Tá. Chegou, ó. Agora vamos descer. Vrummmmm. Ih, parou, vovó. Vai entrar gente.

– Bom dia, bom dia!

– Bom dia! Tudo bem?

– Tudo, e a senhora?

– Bem, obrigada.

– Está mais magra...Fazendo regime?

– Pois é. Cortei metade dos carboidratos, mas nada radical. Sigo orientação de uma nutricionista.

– Perdeu quanto?

– Cinco quilos em quarenta dias.

– Tudo isso? É muito.

– É a média que perdem as pessoas que encaram dietas de 1600 calorias por dia e fazem pelo menos 40 minutos de ginástica.

– Deve ser difícil.

– Um pouco. Porque eu não gosto de exercícios mas gosto de comer, entende? Adoro macarrão e doces. Adoramos, não é, João?

– É mesmo. Eu ajudo meu pai fazer, moça!

– Doces?

- Não! Macarrrrrrão! Ponho farinha e ovo...

– Também gosto de massas. Mas vou devagar. Porque, a senhora sabe, a gente tem de se cuidar.

– É claro, garota. Por isso estou nesse esforço todo, com dieta e ginástica. Quero chegar aos 67.

– 67?!

– É, 67.

– Ah, mas a senhora vai chegar sim! E até passar! Com certeza!

– Como?!

– A senhora vai chegar e passar dos 67 anos.

– Obrigada, você é muito gentil. Mas por enquanto, todo meu esforço é para chegar aos 67 ... quilos!

– Chegamos, vovó. Na garagem. Tchau, moça!

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras