Nouveau look

Por: Tânia Liporoni

No início foi a insônia. Palavras se compondo na mente, urgindo por espaço, vida e movimento. Dou asas: “Minhas caixas internas são verdes”. Pronto, estão aí. Satisfeitas? “Dentro delas há um pássaro marron e quer voar, voar”. Paro. Esvazio. Então, elas recomeçam a se ordenar novamente. Experiências postas em catálogos, organizadas em pontos e vírgulas. É possível? Cada momento graduado, revisto, revisitado, numa releitura, nova visão sobre o mesmo, agora com outros olhos. Outra caixa? Será o antigo se manifestando de novo ou o novo fazendo-se maior e diferente no passado provocando assim, um outro relato? Ou, foi tudo criado e é fruto da imaginação? O que é real e o que é imaginário das coisas vividas? Dizem que tudo que é lembrado, ainda que apenas sonhado, passa a ser real. E, verdadeiro. O passado é a imaginação de quem viveu. A forma como aquilo entrou para a sua história. Agora, está pronto de verdade. Pelo menos, minhas caixas internas estão verdes.

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras