Esperança

Por: Cirlene Pádua

Ah se ocê me queresse
Se o Pai do céu judasse
Eu num vivia assim

Macambúzio,
Trapo ambulante...

Meus oio
Encheria d' água
Mais só de felicidade
Meu peito pulsava forte
Acabava essa gonia
Só se ocê me queresse ...

Ah, minina dos meu zoio
Quando ocê passa
Toda requebranu
Até a lua para
Pra ti dmirá

Ah se ocê me queresse...
 

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras