Internet Love

Por: José Borges da Silva

Estava em torno dos quarenta quando foi surpreendido com o pedido de divórcio da esposa que, após ensaiar mal arranjadas desculpas, confessou-lhe nova paixão. Sofreu calado por vários dias, mas como não via possibilidades de volta, porque ela confessara ainda que a nova relação, iniciada em um grupo de bate-papo no facebook, já ultrapassara a barreira do mundo virtual, resolveu, também, aderir ao novo universo da intercomunicação sem limites. Adquiriu um tablet de última geração e, após rápido curso de navegação, entrou na rede. Em questão de dias já se sentia reconfortado e a esposa amada, a vida de casado, iam se tornando lembranças distantes. Inseriu logo o seu perfil e uma foto em que aparece sorridente ao novo endereço e, em pouco tempo, estava integrado a uma infinita comunidade de novos amigos. E, como era de se esperar, logo apareceu alguém com quem passou a se identificar de modo surpreendente. Era loura, calma, discreta. Exatamente o oposto da ex-esposa, detentora de personalidade expansiva e comunicativa. Embora já se conhecessem há dias e conversassem por horas a fio, vira dela apenas uma foto, que confirmava sua discrição. Ele, após a separação também adquirira personalidade nova e mais “descolada”, como referia. Decidira se tornar ousado, dinâmico, atualizado, enfim. Passara a cuidar do próprio físico, entrara em uma academia e praticava halterofilismo três vezes por semana. Naturalmente, na foto que postou em sua página aparecia em trajes esportivos, exibindo o perfil atlético que aos poucos estava moldando. E causou impacto no círculo de amizades. E mais ainda, e para sua surpresa, causou um pedido da nova namorara. Após muito rodeio e evasivas ela pediu, meio reticente, que postasse fotos em que aparecesse nu, ainda que à distância. Ele hesitou no primeiro momento, mas evitando se demorar no assunto e, antes que a velha personalidade decidisse pelo “não”, aceitou a proposta e cuidou de preparar o material. Afinal, ousadia e dinamismo eram os principais traços da sua nova maneira de ser. Escolheu bem um “close” de frente e uma espécie de paisagem discreta no registro de fundos, anexou a uma mensagem, pressionou o cursor no ícone “enviar” e foi dormir, deixando aos cuidados da nova musa o próximo contato. No dia seguinte, estava em destaque na sua página e nos principais sítios de fofocas da rede, alternando intermitentemente, o seu rosto sorridente e seus fundilhos, já não muito discretos e, em destaque, a frase que enviara com as fotos à nova paixão: “Com carinho, para alguém que estou aprendendo a amar”. Na caixa de mensagens havia apenas uma onomatopeia, em linguagem da nova mídia, postada pela namorada: “Ha! Ha! Ha!”.

José Borges da Silva, procurador do Estado e membro da Academia Francana de Letras

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras