Lance

Por: Débora Menegoti

Tu és Deus ou o Diabo?
Não queira além dos lábios;
Por que ir tão longe assim?
Por que afagar os sábios
Se não possuem respostas pra mim?
 
Ponha teus olhos nos meus
A última chance
De selar este lance
Você dizia...
Eu não saía da janela
Você recrutava
Ippon Gol de trivela, the Best romance!
Em frente a minha casa seria minha flor amarela
Se chover, deixa molhar,
Lavamos o rosto das amarras,
Da vergonha de amar
 
Disseram à minha mãe:
O que é da onça, lobo não come
Mas tem tanta gente roubando por fome
E a vida me cabe tão apertada
A dança dos lobos me põe assustada
Beijo as ruas, degraus e calçadas
Minha dança é equilibrada para não cair
Como mulher no  espelho não me vi
Proibida das cores que escorrem
Por vontade própria me previ
Porque nunca fui água
Lavo de vento o corpo seco e a boca
Do tempo ido que ia
Por ser apenas covardia
Por amar demasiado, amor de filha
Sou dobrado, calado e preso
O amor, ainda que ardia.
 
Débora  Menegoti, universitária

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras