A rebelião das massas

Por: Chiachiri Filho

Ortega y Gasset falou-nos sobre a rebelião das massas. E as massas estão rebeladas. Rebelaram-se no Norte da África e derrubaram os governos. Rebelaram-se no Egito, na Síria, na França, na Grécia, na Espanha, no Brasil. Estão rebeladas na Ucrânia. Enfim, com a ajuda da internet, as massas estão rebelando-se em toda parte do mundo.
 
Mas, o que é a massa? A massa não tem cara, nem forma definida, nem contornos precisos. Tem volume, quantidade, som e retumbância. A massa é uma multidão. Uma multidão de indivíduos que marcha sob um único e indefinido comando a favor ou contra alguma coisa. É uma multidão de brancos, pretos, homens, mulheres, altos, baixos, gordos, magros, lúcidos e insanos. São indivíduos de várias origens, de várias idades, de várias condições sociais e econômicas que se juntam sob uma idéia não muito bem definida e marcham por uma causa ainda um pouco obscura. São milhares de pessoas sofridas, incomodadas, angustiadas, aflitas e revoltadas. Sabem o que não querem. Desejam mudanças. Porém, nem sempre sabem como proceder para alcançá-las. 
 
Castro Alves, o poeta dos escravos, escreveu:
 
“E vós cruzais os braços. Covardia!
E murmurais com fera hipocrisia:
é preciso esperar!.
Esperar? Mas... o quê?
Que a populaça, esse vento
Que tronos despedaça 
Venha abismos cavar ?”
 
Pois bem! A populaça está espalhada pelos quatro cantos. Ela percorreu as ruas e praças do nosso Brasil protestando contra o aumento das tarifas do transporte coletivo, reivindicando melhorias nos serviços públicos. As autoridades chegaram a se assustar e ameaçaram tomar medidas saneadoras. Porém, ficaram nas ameaças. Ao invés, resolveram esperar. Cruzar os braços e e esperar : esta seria a atitude mais prudente. Esperar com toda paciência até que as rebeliões das massas brasileiras - cansadas, esgotadas e sem rumo certo acabem se tornando um simples rolezinho nos shoppings do país.
 
Chiachiri Filho, historiador, criador, diretor por oito anos do Arquivo Municipal e membro da Academia Francana de Letras
 

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras