A ponte sem o rio

Por: Marcos Cason

As eleições se aproximam e histórias surgem nesta ocasião. Esta me foi passada por um colega quando cursávamos faculdade. Segundo ele, se passou em uma pequena cidade do interior mineiro.
 
O prefeito lutava para conseguir uma ponte ligando dois bairros rurais. Por ocasião da visita do governador, e a região era um de seus feudos eleitorais, o prefeito iria tirar proveito. Pediria a obra no final do discurso e seria aplaudido pelos cabos eleitorais previamente orientados. Autoridades discursavam calorosamente, exaltando as obras realizadas pelo governador na região. Quando chegou a sua hora, o prefeito falou da importância da obra para a zona rural, do escoamento da safra agrícola, do transporte de estudantes e de  há quanto tempo a ponte era esperada pela população.
 
Ao término do discurso, o prefeito não contava com um bêbado que berrou:
 
- Mas lá não tem rio.
 
Após um olhar do governador, o prefeito devolve:
 
- Governador, nos prometa a ponte que o rio nós arrumamos.
 
 
Marcos Cason, leitor do Comércio

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras