Eclipse

Por: Cirlene Pádua

Me visto de lua
e vou ao encontro do sol
atravesso penhascos
ora enfrento nuvens espessas
tempestades
ora levito com o vento leve
e me perco nas lembranças
e rio e choro e não desisto
a esperança adormecida
amanhece com a cantilena dos galos.
Um dia quem sabe quando menos se esperar
reencontro de sol/lua
chuva de estrelas
poesia/amor/alegria.
 
 
Cirlene Pádua, Membro da Academia Francana de Letras

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras