Online

Por: Janaina Leão

Quem vive de catar-se vai juntando-se aos poucos.  
 
Sinto que pareço cachorro novo. Mesmo que tudo ao redor seja cinza, acorda alegre, só por que acordou, ou por que terá uma mão estendida, para acariciá-lo ou enxotá-lo, isso não importa. Acordei, e agora? O que vem depois?  Às vezes invejo quem segue a dormir.
 
 
Janaina Leão, psicóloga

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras